Base Nacional Comum Curricular – BNCC: documento em análise

Revista Acadêmica Licencia&acturas

Endereço:
Rua Julio Hauser, 171 - Sete de Setembro
Ivoti / RS
93900000
Site: http://www.ieduc.org.br/ojs/index.php/licenciaeacturas/index
Telefone: (51) 3563-8600
ISSN: 2525-5754
Editor Chefe: Ailim Schwambach
Início Publicação: 30/06/2013
Periodicidade: Semestral
Área de Estudo: Educação, Área de Estudo: História, Área de Estudo: Teologia, Área de Estudo: Direito, Área de Estudo: Planejamento urbano e regional, Área de Estudo: Linguística, Área de Estudo: Multidisciplinar

Base Nacional Comum Curricular – BNCC: documento em análise

Ano: 2016 | Volume: 4 | Número: 1
Autores: Delci Heinle Klein, Marcelo Augusto Fröhlich, Raquel Dilly Konrath
Autor Correspondente: Delci Heinle Klein | [email protected]

Palavras-chave: Políticas Educacionais, Base Curricular, Educação Básica.

Resumos Cadastrados

Resumo Português:

O presente artigo visa estabelecer uma reflexão crítica acerca da nova versão da Base Nacional Comum Curricular – BNCC mediante a apresentação de pontos importantes da legislação que trata do currículo e da própria base curricular através de uma revisão bibliográfica dos principais marcos legais educacionais. A leitura aponta para importantes avanços na atual versão da base curricular, destacando a participação dos diferentes atores envolvidos no processo educacional, seu caráter democrático, bem como as implicações práticas da nova proposta, de modo especial o deslocamento do termo currículo, transcendendo o conteúdo, que passa a ser entendido como meio, não como fim do processo educativo.



Resumo Inglês:

This article aims to establish a critical reflection on the new version of the National Common Curriculum Base - BNCC , by presenting important points of law that deal with the curriculum and the curricular base itself, by reviewing the literature on the main legal education frameworks.. The reading points to major advances in the current version of the basic curriculum, highlighting the participation of the different actors involved in the educational process, its democratic character as well as the practical implications of the new proposal, in particular, the displacement of the word curriculum, transcending the content, which will now be considered a means, not an end of the educational process.