Acerca das resistências à psicanálise: um impasse que atravessa a universidade

Revista Docência do Ensino Superior

Endereço:
Avenida Presidente Antônio Carlos, 6627, Prédio da Biblioteca Central, 1º Andar (entrada lateral) - Campus Pampulha
Belo Horizonte / MG
31270901
Site: https://periodicos.ufmg.br/index.php/rdes/index
Telefone: (31) 3409-6451
ISSN: 22375864
Editor Chefe: Zulmira Medeiros
Início Publicação: 30/09/2011
Periodicidade: Anual
Área de Estudo: Multidisciplinar

Acerca das resistências à psicanálise: um impasse que atravessa a universidade

Ano: 2017 | Volume: 7 | Número: 1
Autores: Alexandre Dutra Gomes da Cruz, Hebert Geraldo de Souza
Autor Correspondente: Alexandre Dutra Gomes da Cruz | [email protected]

Palavras-chave: Psicanálise, Universidade, Transferência, Resistência

Resumos Cadastrados

Resumo Português:

Freud, ao proferir conferências na universidade, por vezes, deparou-se com reações de repúdio às ideias que apresentava, por parte tanto de colegas como do público em geral. A isso, ele denominou “resistência”. Nos cursos universitários de Psicologia, nos quais o primeiro contato com a psicanálise é questão recorrente, a resistência pode ser observada com frequência. Freud sustenta afinal que, na universidade, o estudante poderia aprender algo a partir da e sobre a psicanálise, mas jamais a psicanálise em si. Assim, Lacan indica que é preciso colocar algo de si para se implicar na transmissão do saber psicanalítico, sem deixar de advertir sobre a impossibilidade referente à formação de analistas na universidade. Dessa forma, este trabalho pretende explorar a resistência que a psicanálise enfrenta na universidade, bem como abordar uma questão que deve ser sempre considerada: a relação transferencial entre professor-aluno, concernente à questão da transmissão da psicanálise, uma possível solução para tal resistência. 



Resumo Inglês:

Freud, when giving lectures at the university, sometimes faced reactions of repudiation of his ideas, both from colleagues, and from the general public. This he termed “resistance”. In the university courses of Psychology, where the first contact with psychoanalysis is a recurrent question, resistance can be observed frequently. Freud maintains at last that in the university the student could learn something from and about psychoanalysis, but never psychoanalysis itself. Thus, Lacan indicates that it is necessary to put something of itself to be involved in the transmission of psychoanalytic knowledge, without neglecting to warn about the impossibility regarding the formation of analysts in the university. In this way, this work tries to explore the resistance that the psychoanalysis faces in the university, as well as to address an issue that must always be considered: the transferential relationship between teacher-student, concerning the issue of the transmission of psychoanalysis, a possible solution for such resistance.