Questões geográficas contemporâneas “ainda sobre o genocídio em Ruanda”

Revista Da Escola De Guerra Naval

Endereço:
Av. Pasteur, 480 - Urca
Rio de Janeiro / RJ
00000022290-2550000
Site: http://www.egn.mar.mil.br/arquivos/revistaEgn/novaRevista/index.html
Telefone: (21) 2546-9394
ISSN: 1809-3191
Editor Chefe: Walter Maurício Costa de Miranda
Início Publicação: 30/09/1968
Periodicidade: Semestral
Área de Estudo: Multidisciplinar

Questões geográficas contemporâneas “ainda sobre o genocídio em Ruanda”

Ano: 2008 | Volume: 12 | Número: 0
Autores: MOREIRA, Nilson da Silva
Autor Correspondente: MOREIRA, N. da S. | [email protected]

Palavras-chave: raças, etnias, genocídio, migrações, paisagens

Resumos Cadastrados

Resumo Português:

Este trabalho volta a tratar de um marcante episódio na história da humanidade: “o genocídio em Ruanda”. A diferença aqui é o enfoque geográfico buscado pelo autor ao fixar as transformações espaciais geradas pelo conflito entre distintos contingentes populacionais ocupantes de uma mesma região. Mas, para alcançar este propósito, relembra-se os antecedentes, sublinha-se as questões das raças e etnias, menciona-se aspectos legais para compreensão do que é genocídio. Desta forma é possível focar no “massacre” propriamente dito e perceber suas conseqüências no espaço: as alterações das paisagens e os deslocamentos populacionais. Obviamente que o trabalho também aborda o papel da Organização das Nações Unidas (ONU), uma vez que esta entidade supranacional tem o poder de interferir nas questões internas dos países, à luz da manutenção da paz e segurança internacionais e, portanto, teve um peso preponderante na evolução dos acontecimentos. Assim, ao concluir, sintetizase os principais pontos observados e reforça-se a necessidade premente de uma reformulação da própria ONU.



Resumo Inglês:

This study turns back to treat of a remarkable human history’s episode “the Rwanda genocide”. The difference is the geographical focus sought by the author by fixing the spatial transformations arisen by the conflict between distinct population contingents occupying the same region. But, in order to reach such purpose, it is necessary to remember again the antecedents, to point out the races and ethnics questions, to mention the legal aspects for comprehension of what is considered genocide. This way, it is possible to focus on “massacre” itself and to perceive its consequences in the space: the alteration of the landscape and population displacement. Obviously the study also approaches the role of the United Nations Organization (UNO), since this supranational entity has the power to interfere in the internal questions of the countries, for peace maintenance and international security and, therefore, has a preponderant importance in the evolution of the events. Concluding, it is resumed the main points observed and it reinforces the necessity of an urgent reformulation of UNO itself.