OS PROBLEMAS DE APRENDIZAGEM E A PATOLOGIZAÇÃO DA EDUCAÇÃO NA ATUALIDADE: REFLEXÕES A PARTIR DA PSICOLOGIA E DA EDUCAÇÃO

Colloquium Humanarum

Endereço:
Rod. Raposo Tavares, km 572
Presidente Prudente / SP
19067175
Site: http://journal.unoeste.br/index.php/ch
Telefone: (18) 3229-2079
ISSN: 18098207
Editor Chefe: RICARDO ELEUTÉRIO DOS ANJOS
Início Publicação: 30/11/2003
Periodicidade: Trimestral
Área de Estudo: Educação

OS PROBLEMAS DE APRENDIZAGEM E A PATOLOGIZAÇÃO DA EDUCAÇÃO NA ATUALIDADE: REFLEXÕES A PARTIR DA PSICOLOGIA E DA EDUCAÇÃO

Ano: 2020 | Volume: 17 | Número: 1
Autores: Claudio Sardinha Pontes Junior, Rita Melissa Lepre
Autor Correspondente: Claudio Sardinha Pontes Junior | claudi[email protected]

Palavras-chave: Fracasso escolar; Psicologia escolar; Dificuldades de aprendizagem; Problemas de aprendizagem; Patologização

Resumos Cadastrados

Resumo Português:

A educação formal e as problemáticas no processo de escolarização são antigas na história brasileira. Apesar de melhorias significativas nos índices educacionais, ainda existem questões que merecem discussões com maior profundidade. Assim, o objetivo deste artigo é realizar reflexões e considerações sobre os processos históricos, sociais, subjetivos, psicológicos e políticos que compõem a realidade educacional brasileira, refletindo sobre os problemas de aprendizagem e o fenômeno da patologização da educação, bem como a importância da formação de professores para lidar com essas situações, uma vez que é na relação professor-aluno que as queixas primeiro se manifestam. Também, destaca-se brevemente como uma das possibilidades, o espaço da escola e das práticas docentes como estratégia de intervenção nesse cenário. Assim, apesar de não serem temas recentes na literatura, ainda é necessário analisá-los, especialmente, em tempos de acirramento da luta de classes e da hegemonia da lógica neoliberal e pós-moderna. Para isso, foi realizado levantamento bibliográfico de trabalhos de autores da Psicologia escolar/educacional crítica, que problematizam e questionam algumas teorias vigentes durante a constituição da educação no Brasil, as quais frequentemente justificavam as causas do fracasso escolar de maneira reducionista e patologizante, culpabilizando principalmente os alunos e suas famílias. Apesar de avanços, foi possível constatar que muitas dessas visões ainda são encontradas nas escolas, e por isso busca-se compreender as queixas escolares de modo multifatorial, arguindo possibilidades de atuação e intervenção na interface da Psicologia e Educação.



Resumo Inglês:

The problems involving the schooling process are not recent in the history of our country, it is known that despite significant improvements in the educational indexes released by the most recent data, there are still many issues that cross the educational field and therefore deserve to be analyzed and discussed with the depth that the topic deserves. Thus, the objective of developing this article is to identify and analyze the historical, social, subjective and political processes that make up the Brazilian educational reality, reflecting on the learning problems and the phenomenon of pathologization of education, something that continues to occur in large scale as a way to deal with students with low school performance. For this, a bibliographic survey of books, articles, dissertations and theses by authors of critical school / educational psychology was carried out, which problematize and question some theories in force during the constitution of education in Brazil, theories that frequently justified the causes of school failure in a reductionist and pathologizing way, blaming mainly students and their families, while disregarding other important aspects in the analysis. Despite advances, it was possible to verify that many of these visions are still found today in schools, and that is why we seek here to understand school complaints in a multifactorial way, thinking about the possibilities of action and intervention in the interface of psychology and education.