A Influência dos Fatores Psicossociais na Aprendizagem da Criança Autista

Revista Acadêmica Online

Endereço:
Rua Barão de Tefé,37 - 91A - Água Branca
São Paulo / SP
05003-040
Site: https://www.revistaacademicaonline.com/
Telefone: (11) 9683-9690
ISSN: 23595787
Editor Chefe: Giuliano de Méroe
Início Publicação: 22/01/2015
Periodicidade: Bimestral
Área de Estudo: Ciências Humanas, Área de Estudo: Multidisciplinar

A Influência dos Fatores Psicossociais na Aprendizagem da Criança Autista

Ano: 2020 | Volume: 6 | Número: 35
Autores: J. P. O. Nascimento; D. M. A. A. P. Santos
Autor Correspondente: J. P. O. Nascimento | [email protected]

Palavras-chave: autismo, psicologia social, aprendizagem, família, evolução

Resumos Cadastrados

Resumo Português:

Este estudo trata das influências dos fatores psicossociais na aprendizagem da criança com autismo, tomando dois casos de autismo para estudo. A partir das narrativas dos seus familiares e dessas pessoas autistas, busca-se identificar o que elas consideram como comportamentos característicos da síndrome, as suas concepções acerca da aprendizagem, bem como os significados atribuídos ao comportamento autista. Na aprendizagem o sujeito é compreendido na sua totalidade. Aprende a partir do seu corpo, suas emoções, a partir da sua capacidade intelectual e do seu esquema referencial. Como no autismo o corpo não consegue incorporar a linguagem. Dessa maneira, busca-se compreender as formas de construção de uma identidade autista e a noção de pessoa elaborada sobre eles e pelos próprios autistas entrevistados, todos inseridos no contexto cultural da área urbana da cidade de Brejo da Madre de Deus, Estado de Pernambuco. A Educação Inclusiva é, sem dúvida, um dos maiores desafios da sociedade. Desenvolvida na década de 70, ela envolve muito mais que a pessoa com deficiência, envolve também a família, a escola e a sociedade. Desta forma é necessária a ampliação das políticas públicas para o desenvolvimento inclusivo das escolas por meio dos programas de acessibilidade, formação continuada de professores e implantação de salas de recursos multifuncionais da rede pública O objetivo desse estudo monográfico é analisar as contribuições das influências dos fatores psicossociais na aprendizagem da criança com autismo entendendo que a criança deve ser ouvida como sujeito de seu próprio discurso, onde a construção de seu sintoma traz a marca da função simbólica dos pais, sem, no entanto, ser redutível à sintomática parental. Isto significa ouvir o discurso parental em entrevistas preliminares que permitam ao analista diferenciar a demanda parental do sintoma da criança, possibilitando um espaço onde a criança possa elaborar sua questão. Perante essa doença os profissionais que trabalham com esses seres tão especiais muitas vezes se sentem abalados com o ferimento de seu narcisismo, sua onipotência e autoestima. Acomete crianças normalmente bonitas, sem sinais físicos de lesão, porém a criança não olha fixo nos olhos, se esquiva, não respondendo nem interagindo com ninguém. Todas as narrativas foram obtidas com uso de um roteiro de entrevistas previamente elaborado, que foram realizadas com cada uma dessas famílias. Cada uma foi sistematicamente visitada no período de quatro a seis meses. Os resultados obtidos nas questões abertas revelam que os pais consideram as dificuldades comportamentais no que se diz respeito aos fatores psicossociais na relação diária com a criança, lhes causam maior sofrimento. Por sua vez, mencionam o progresso ou evolução da criança depois do convívio no Ambiente Escolar.



Resumo Inglês:

This study deals with the influence of psychosocial factors in the learning of the child with autism, taking two cases of autism to study. From the narratives of their families and those autistic people, we seek to identify what they regard as characteristic behaviors of the syndrome, their conceptions of learning as well as the meanings attributed to autistic behavior. In learning the subject is understood in its entirety. Learn from your body, your emotions, from their intellectual capacity and their referential scheme. As in autism the body fails to incorporate the language. Thus, we seek to understand the ways of building an autistic identity and the notion of person and elaborate on them by the respondents themselves autistic, all inserted in the cultural context of the urban area of the city of Heath Mother of God, State of Pernambuco. Inclusive Education is undoubtedly one of the greatest challenges facing society. Developed in the 70s, it involves much more than the person with a disability also involves the family, school, and society. Thus the expansion of public policies for the development of inclusive schools by means of accessibility programs, continuing education of teachers and implementation of multi-functional resources of the public is needed The aim of this monograph is to analyze the contributions of the influence of psychosocial factors learning of children with autism to understand that the child should be heard as the subject of his own speech, where building your symptom bears the mark of the symbolic function of parents, without, however, being reducible to parental symptomatic. This means listening to parental speech in preliminary interviews that allow the analyst to differentiate parental demand symptom of the child, providing a space where children can develop their question. Faced with this disease professionals working with these very special beings often feel shaken by the injury to his narcissism, his omnipotence and self-esteem. Usually affects beautiful children without physical signs of injury, but the child does not look in her eyes fixed, dodges, not responding or interacting with anyone. All narratives were obtained with use of a previously developed guidelines for the interviews, which were conducted with each of these families. Each was systematically visited within four to six months. The results obtained in the open-ended questions reveal that parents consider behavioral difficulties as regards psychosocial factors in daily relationship with the child, cause them more suffering. In turn, cite the progress or development of the child after living in the School Environment.