FORÇA E EQUILÍBRIO DE MULHERES IDOSAS COM OSTEOPOROSE PRATICANTES DE PILATES

Bionorte

Endereço:
Avenida Osmani Barbosa, 11.111 - Conjunto Residencial JK
Montes Claros / MG
39404-006
Site: http://revistas.funorte.edu.br/revistas/index.php/bionorte
Telefone: (38) 2101-9288
ISSN: 2175-1943
Editor Chefe: Árlen Almeida Duarte de Sousa
Início Publicação: 01/02/2014
Periodicidade: Semestral
Área de Estudo: Ciências Biológicas, Área de Estudo: Ciências da Saúde, Área de Estudo: Multidisciplinar

FORÇA E EQUILÍBRIO DE MULHERES IDOSAS COM OSTEOPOROSE PRATICANTES DE PILATES

Ano: 2020 | Volume: 9 | Número: 2
Autores: G. P. O. Queiroz, O. H. G. Brito, C. R. Bertolino, L. P. O. Martins
Autor Correspondente: L. P. O. Martins | [email protected]

Palavras-chave: osteoporose, método pilates, força muscular, equilíbrio postural

Resumos Cadastrados

Resumo Português:

Objetivo:avaliar a  força e  o equilíbrio de  mulheres com  faixa  etária  superior a 50  anos,  com  quadro  de  osteoporose  e  praticantes  de  Pilates  na  cidade  de Pirapora –MG. Materiais   e  Métodos:trata-se   de   um   estudo   de   caráter descritivo  e  transversal, com  amostragem  por  conveniênciarepresentada  por 10 mulheres  idosas  com  osteoporose  praticantes  de  Pilates.  Avaliou-se  a  força  de membros  inferiores  através  do  teste  de  Sentar  e  Levantar,  o  equilíbrio  estático através  do  teste  Posição  Flamingo  e  equilíbriodinâmico  através  do  teste Timed Up and Go. Resultados:o teste de Sentar e  Levantar da Cadeira com média de 8,4±2,7   repetições indicou  “zona  de  risco”  para  o  desenvolvimento  de dependência  em  atividades  de  vida  diária.  No  teste  Posição  do  Flamingo,os valores  mais  frequentes  de  oscilações  fixaram-se ao nível “Forte” com 4,2±1,4 oscilações durante 60 segundo, indicando um bom desempenho. Já o teste Timed Up and Goapresentou média de 12,7±2,4 segundos para sua execução, apontam“baixo  risco  para  quedas”. Conclusão:as  mulheres  idosas  com  osteoporose praticantes  de  Pilates  apresentaram  fraqueza  de  membros  inferiores,mas  bom equilíbrio  estático  e  dinâmico.  Mesmo  com  baixo  risco  de  desenvolver  quedas ainda permaneceram na “zona de risco” para adquirirdependência nas atividades diárias.



Resumo Inglês:

Objective:to  evaluate  the  strength  and  balance  of  women  over  50  years  old, with osteoporosis,Pilates practitioners,in the city of Pirapora -MG. Materials and  Methods: it  is  a  descriptive,  cross-sectional  study,   with  conveniencesampling,  represented  by  10  elderly  women  with  osteoporosis,who  practice Pilates.  Lower  limb  strength  was  assessed by  means  ofthe  Sit  and  Stand  test;static  balance,  byusing  the  Flamingo  Position  test;and  dynamic  balance,withthe Timed Up and Gotest. Results:the Sit and Stand Chair test,with an average of 8.4±2.7 repetitions, indicated “risk zone” for the development of dependence on  activities  of  daily life.  In  the  Flamingo  Position  test,  the  most  frequent oscillation values were fixed at the “Strong” level,with 4.2±1.4 oscillations in60 seconds,  indicating  good  performance.  The Timed  Up  and  Gotest presentedperformances inan average of 12.7±2.4 seconds, indicating “low risk for falls”. Conclusion:elderly  women  with  osteoporosis,  Pilates  practitioners,  presented weakness  of  the  lower  limbs  but  good  static  and  dynamic  balance.  Even  with  a low   risk   of   developing   falls,   they   remain   in  the  “risk  zone”  to  develop dependence on daily activities.