Estudo retrospectivo dos casos de Leishmaniose Tegumentar Americana diagnosticados no laboratório de patologia do Hospital de Base da FAMERP nos anos de 1995-2000, com enfoque clínico e anatomopatológico

Arquivos de Ciências da Saúde

Endereço:
Av. Brigadeiro Faria Lima, 5416 Vila São Pedro
São José do Rio Preto / SP
15090-000
Site: http://www.cienciasdasaude.famerp.br
Telefone: (17) 3201-5708
ISSN: 23183691
Editor Chefe: Claudia Bernardi Cesarino
Início Publicação: 31/12/2001
Periodicidade: Trimestral
Área de Estudo: Multidisciplinar

Estudo retrospectivo dos casos de Leishmaniose Tegumentar Americana diagnosticados no laboratório de patologia do Hospital de Base da FAMERP nos anos de 1995-2000, com enfoque clínico e anatomopatológico

Ano: 2004 | Volume: 11 | Número: 2
Autores: Solange C.G.P. D’Ávila, Janice Silva, Bruno O. Medola, Rogério H. Shibukawa
Autor Correspondente: Bruno O. Medola | [email protected]

Palavras-chave: Leishmaniose, Epidemiologia, Reação Granulomatosa

Resumos Cadastrados

Resumo Português:

A Leishmaniose Tegumentar Americana é uma infecção causada pelo protozoário do gênero Leishmania, e é
transmitida através da picada das fêmeas dos insetos conhecidos como flebotomíneos. O objetivo desse
presente estudo foi correlacionar as formas clínicas de Leishmaniose Tegumentar Americana com a resposta
inflamatória tecidual e com o índice de parasitismo. Os casos selecionados, que foram diagnosticados através
de biópsia da lesão, deram entrada no Laboratório de Patologia do Hospital de Base de São José do Rio Preto
entre os anos de 1995 e 2000. Nós observamos que a lesão predominante foi do tipo úlcera (90%), e quando
houve mais de três lesões em um mesmo paciente (20%), não houve formação de granulomas. Verificamos
ainda que quando houve reação granulomatosa (40%), o grau de parasitismo foi menor, sendo classificado
como leve pelos parâmetros estipulados. Dessa maneira, concluímos que a presença de granuloma deixa a
lesão mais contida, mais superficial e com menor número de parasitas.



Resumo Inglês:

American Cutaneous leishmaniasis is an infection caused by protozoans of the genus Leishmania , and is
transmitted through the sting of female insects known as flebotomineos. The objective of this study was to
correlate clinic forms of American Cutaneous leishmaniasis with its inflammatory reply and with the index of
parasitism. The select cases diagnosed by means of scar biopsies were stored into the Pathology Laboratory
of Hospital de Base, São José do Rio Preto, between 1995-2000. We observed that the predominant lesion was
ulcer (90%), and when there were more than three lesions in the same patient (20%), there was no granuloma
formation. Therefore, we observed that when there was granulomatous formation (40%), the parasitism level
was smaller, and classified as tenuous by the adjusted parameters. Consequently, we concluded that the
presence of granuloma causes the lesion to be more restrained, more superficial and with smaller number of
parasites.