CARACTERIZAÇÃO DAS LESÕES DE Gallus gallus PROVOCADAS EM RINHAS NO ESTADO DA PARAÍBA, BRASIL

Environmental Smoke

Endereço:
Rua Comerciante Antônio de Souza Lima, 25 - Mangabeira
João Pessoa / PB
58055-060
Site: https://www.environmentalsmoke.com.br
Telefone: (83) 2177-7648
ISSN: 2595-5527
Editor Chefe: Dimitri de Araujo Costa
Início Publicação: 12/08/2018
Periodicidade: Quadrimestral
Área de Estudo: Ciências Agrárias, Área de Estudo: Ciências Biológicas, Área de Estudo: Ciências da Saúde, Área de Estudo: Ciências Exatas, Área de Estudo: Ciências Humanas, Área de Estudo: Ciências Sociais Aplicadas, Área de Estudo: Engenharias, Área de Estudo: Linguística, Letras e Artes, Área de Estudo: Multidisciplinar

CARACTERIZAÇÃO DAS LESÕES DE Gallus gallus PROVOCADAS EM RINHAS NO ESTADO DA PARAÍBA, BRASIL

Ano: 2019 | Volume: 2 | Número: 2
Autores: Cynthia Germoglio Farias de Melo, Marcos Antônio Jerônimo Costa, Felipe Eduardo da Silva Sobral
Autor Correspondente: Cynthia Germoglio Farias de Melo | [email protected]

Palavras-chave: Ave combatente, Ave de briga, Galos

Resumos Cadastrados

Resumo Português:

No Estado da Paraíba tem-se observado com frequência um grande número de animais utilizados para práticas julgadas esportistas como rinhas. Apesar do grande número de lesões observadas nos animais vítimas destes maus tratos, poucos trabalhos são observados relatando estas ocorrências mais detalhadamente. Com objetivo de avaliar os traumas sofridos pelas aves da espécie Gallus gallus, vítima de maus tratos em rinhas, foram analisados 23 espécimes aprendidas pela polícia florestal no município de Santa Rita - PB, e atendidos pelo CETAS (Centro de Triagem de Animais Silvestres). Dos vinte e três indivíduos de G. gallus apreendidos, 100% apresentaram ausência de penas no alto da cabeça (testa, vértice e nuca) e coxa, 78,2% exibiam lesões oculares com pelo menos um dos olhos cegos, 39% necrose auricular, 82,6% necrose da crista, 39% perfurações nas regiões peitoral e escapular, 34,7% perfurações na testa e 17,3% apresentavam fratura de mandíbula. A principal causa das lesões observadas ocorre devido o uso de instrumentos de metal como biqueiras e esporas colocados no animal para provocar maior dano no adversário. Foi verificado ainda que algumas das lesões observadas provocam nos animais dificuldades de alimentação, comportamento de corte e vocalização.