UTILIZAÇÃO DE SERVIÇOS DE SAÚDE BUCAL NA ATENÇÃO PRIMÁRIA: PERSPECTIVAS DOS USUÁRIOS DO SUS DE UM MUNICÍPIO DO SUL DO BRASIL

Revista Ciência Plural

Endereço:
Av. Senador Salgado Filho 1787, Lagoa Nova
Natal / RN
59056-000
Site: http://www.periodicos.ufrn.br/rcp
Telefone: (84) 3442-2338
ISSN: 2446-7286
Editor Chefe: Iris do Céu Clara Costa
Início Publicação: 31/12/2014
Periodicidade: Quadrimestral
Área de Estudo: Saúde coletiva

UTILIZAÇÃO DE SERVIÇOS DE SAÚDE BUCAL NA ATENÇÃO PRIMÁRIA: PERSPECTIVAS DOS USUÁRIOS DO SUS DE UM MUNICÍPIO DO SUL DO BRASIL

Ano: 2017 | Volume: 3 | Número: 3
Autores: Marjana Patricia Solano, Patricia Távora Bulgarelli, Camila Mello Dos Santos, Soraya Fernandes Mestriner, Wilson Mestriner Jr, Luana Pinho de Mesquita Lago, Alexandre Favero Bulgarelli
Autor Correspondente: Alexandre Bulgarelli | [email protected]

Palavras-chave: Acesso aos Serviços de Saúde; Atenção primária à Saúde; Saúde Bucal

Resumos Cadastrados

Resumo Português:

Introdução:A questão do acesso aos serviços de saúde bucal no Sistema Único de Saúde, bem como a característica da busca por estes serviços refletem a necessidade de saúde bucal da população. Objetivo: O objetivo do presente estudo é analisar o acesso ao atendimento odontológico em Porto Alegre/RS, por meio da percepção do usuário dos serviços de saúde do SUS. Métodos:Trata-se de um estudo transversal, de base populacional, desenvolvido por meio da aplicação de um questionário em uma amostra de 139 participantes por meio do aplicativo Open Data Kit-Collect. Foram analisadas as variáveis sexo, faixa-etária, escolaridade,raça/cor, motivo da consulta odontológica e informação sobre a presença de atendimento odontológico na Unidade Básica de Saúde acessada. Foram realizadas análises descritivas simples e teste Qui-quadrado de Person. Resultados: Dos participantes,66,3% eram do sexo feminino, autodeclaradas não-brancas (73,4%), casadas (44,4%) e 100% alfabetizadas. Do total destes usuários do SUS, 87,4% buscavam atendimento odontológico privado mesmo sendo usuários dos serviços de Atenção Primária à Saúde do SUS. Os principais motivos de suas consultas odontológicas (54%) eram referentes a realização de limpeza, revisão, manutenção ou prevenção. Observou-se que 35% não sabia da existência de serviços odontológicos na unidade de saúde que acessavam. Desse modo, pode-se sugerirque os usuários de unidades básicas de saúde, que utilizam serviços odontológicos privados, não sabiam que a unidade ofertava serviços odontológicos preventivos (p=0,001). Conclusão: O referido estudo oportunizou o aprofundamento e caracterização sobre situação do acesso à saúde bucal de uma grande cidade brasileira. Esta análise contribui não só para a percepção do acesso a saúde bucal no município de Porto Alegre, como também, possibilitará o estabelecimento de estratégias que visem uma melhor abrangência do atendimento odontológico para essa população no SUS.

Resumo Inglês:

Introduction:The issue of access to oral health services in the Unified Health System as well as the characteristic of the search for these services reflect the need for oral health of the population. Objective:The aim of the present study is to analyses the access todental care, by means of the perception of the user of Unified Health System (Acronym in Portuguese is SUS) health services, in Porto Alegre. Methods:This is a cross-sectional, population-based study developed by means the application of a questionnaire built specifically for the research, in a sample of 139 individuals through the app Open Data Kit-Collect. The following variables were analyzed: Sex, Age-group, Schooling, Race/color, reason for dental consultation and information about the attendance of dental care in the UBS accessed. Simple descriptive analyses and the Chi-square test of Person were performed. Results:66.3% of the participants were female, self-declared white (73.4%), married (44.4%) and single (31.3%) and literate. It could be observed that 87.4% of these SUS users, when necessary, sought private dental care, even though they were users of SUS Primary Health Care services. The main reason for their dental consultations (54%) were for reasons related to cleaning, revision, maintenance or prevention. It was observed that 35% did not know about the existence of dental services in the Health Unit that they accessed. Thus, it can be suggested that the users of basic health units, who use private dental services, did not know that the unit offered preventive dental services (p= 0.001). Conclusion:This project provided the knowledge about the situation of access to oral health in a large Brazilian city. This analysis contributes not only to the perception of access to oral health in the city of Porto Alegre, but also, it will enable the establishment of strategies aimed at a better coverage of dental care for this population in the SUS.