TRATAMENTO CONTÁBIL NO MERCOSUL E NA COMUNIDADE ANDINA: UM ESTUDO SOBRE OS INVESTIMENTOS EM EMPRESAS COLIGADAS E CONTROLADAS

ABCustos

Endereço:
Avenida Unisinos - 950 - Cristo Rei
São Leopoldo / RS
93022750
Site: https://www.abcustos.emnuvens.com.br/abcustos/index
Telefone: (51) 9406-0625
ISSN: 1980-4814
Editor Chefe: Clóvis Antônio Kronbauer
Início Publicação: 01/05/2006
Periodicidade: Quadrimestral

TRATAMENTO CONTÁBIL NO MERCOSUL E NA COMUNIDADE ANDINA: UM ESTUDO SOBRE OS INVESTIMENTOS EM EMPRESAS COLIGADAS E CONTROLADAS

Ano: 2014 | Volume: 9 | Número: 3
Autores: João Luis Peruchena Thomaz, Clóvis Antônio Kronbauer, Diego Saldo Alves, Adriana Kurtz Pasini, Debora Skibinksi Assumpção
Autor Correspondente: João Luis Peruchena Thomaz | [email protected]

Palavras-chave: mensuração e evidenciação, investimentos em coligadas e controladas, convergência contábil, mercosul, comunidade andina.

Resumos Cadastrados

Resumo Português:

O objetivo do presente estudo é investigar o nível de convergência às normas internacionais de contabilidade quanto ao tratamento contábil dispensado aos investimentos em coligadas e controladas de empresas industriais sediadas nos países do Mercosul e da Comunidade Andina. Analisou-se a mensuração e a evidenciação dos itens que compõem o Ativo em uma amostra de trinta empresas industriais destes dois blocos econômicos. A amostra foi escolhida por critério de intencionalidade e acessibilidade, sendo que os dados foram obtidos nas páginas eletrônicas dos órgãos nacionais encarregados de controlar e fiscalizar os mercados de capitais em cada país. Com os dados coletados foram elaborados quadros-resumo relativos à mensuração e à evidenciação desses ativos, os quais foram submetidos à análise descritiva. Em geral, constatou-se que no ano de 2012 as práticas adotadas estavam convergentes com o que preconiza a IAS 28 nos diferentes países. Observou-se a convergência quase total às normas internacionais emitidas pelo IASB; na Bolívia seguem vigentes as normas locais emitidas pelo CAUB, e na falta de pronunciamento são utilizadas as normas do IASB; no caso do Chile está prevista a convergência normativa para o ano de 2013; já na Colômbia para 2015. Assim, é possível afirmar que há ainda um caminho a percorrer para que nos países da Comunidade Andina as práticas contábeis relativas aos investimentos em coligadas e controladas estejam completamente harmonizadas, convergindo ao padrão contábil internacionalmente aceito.



Resumo Inglês:

The objective of the study is to investigate the level of convergence with international accounting standards in relation to the accounting treatment of investments in associated companies and industrial firms in the countries of MERCOSUR and the Andean Community. We analyzed the measurement and disclosure of the items that make up the Active on a sample of thirty industrial companies of these two economic blocs. The sample was chosen by criteria of intentionality and accessibility, and the data obtained from the electronic pages of the national bodies responsible for controlling and supervising capital markets in each country. The data collected were subjected to descriptive analysis for preparation of abstracts, tables relating to the measurement and disclosure of these assets. In general, it was found that in the year 2012, the practices are converging with IAS 28 in the different countries. We noted almost full convergence with international standards issued by the IASB; Bolivia following the local regulations in force issued by CAUB, in the absence of speech, it is used to IASB standards; for Chile 's foreseen regulatory convergence for the year 2013 and Colombia in 2015. Finally, it is clear that there is still a way to go, so that the countries of the Andean Community, the accounting practices relating to investments in subsidiaries are fully harmonized, converging to internationally accepted accounting standards.