Toxina Botulínica na odontologia

Revista Naval de Odontologia - Naval Dental Jornal (ano 2019)

Endereço:
Praça Barão de Ladário - 1 - Centro
Rio de Janeiro / RJ
20091-000
Site: https://portaldeperiodicos.marinha.mil.br/index.php/odontoclinica/index
Telefone: (21) 2104-6588
ISSN: 0102-7506
Editor Chefe: Daniela Cia Penoni
Início Publicação: 31/10/1953
Periodicidade: Anual
Área de Estudo: Ciências da Saúde, Área de Estudo: Odontologia

Toxina Botulínica na odontologia

Ano: 2019 | Volume: 46 | Número: 1
Autores: K. D. Barbosa, N. C. V. Gonçalves, L. A. Sartori
Autor Correspondente: Luiz Antônio Sartori | [email protected]

Palavras-chave: Toxinas Botulínicas tipo A., Estética, Síndrome da disfunção da articulação temporomandibular., Dor facial

Resumos Cadastrados

Resumo Português:

A Clostridium botulinum é uma bactéria anaeróbia que produz 8 tipos de toxinas. A Toxina Botulínica tipo A (BTX-A) é a variedade mais potente e a única utilizada em procedimentos clínicos e aprovada
para uso cosmético e terapêutico. A empresa Allergan Inc. (USA) foi amprimeira a produzir a BTX-A com o nome comercial de “BOTOX®”. No Brasil sua aplicação terapêutica foi aprovada pela ANVISA em 2000, e nos Estados Unidos da América em 2002 pela Food and Drug Administration. O Conselho Federal de Odontologia reconhece pela Resolução 198/2019 sua utilização em procedimentos de
harmonização orofacial bem como em procedimentos terapêuticos. Sua aplicação em casos como bruxismo, hipertrofia dos músculos da mastigação, disfunções temporomandibulares, sialorreia, assimetria de sorriso e exposição gengival acentuada, apresenta bons resultados, muito embora temporários. As contraindicações para o uso da BTX-A são expressas principalmente para a miastenia grave e a síndrome de Lambert-Eaton, consistentes em uma desordem caracterizada pela redução da liberação da acetilcolina nas sinapses. O presente trabalho teve como objetivo revisar a literatura sobre as aplicações da Toxina Botulínica no âmbito da Odontologia, abrangendo tanto a área da estética facial quanto a resolução de problemas ligados à área odontológica. Concluiu-se que seu uso é de baixo risco e com efeito positivo evidente nos casos específicos de aplicação terapêutica, além de melhorar a estética e, por consequência, a autoestima do paciente,proporcionando-lhe conforto e bem-estar.



Resumo Inglês:

Clostridium botulinum is an anaerobic bacter, which produces until eight types of toxins. The botulinum toxin A (BTX-A) is the most potent among then, largely used in clinical procedures and approved for several therapeutic instances. The Allergan Inc. company was the first to produce BTX-A commercially called as “Botox®”. The therapeutic use of BOTOX® is approved by ANVISA in Brazil since 2000, followed by Food and Drug Administrartion in 2002. In Brazil, the Federal Council of Dentistry recognizes BOTOX® by 198/2019 law and its utilization in procedures such as facial reconcilement; or in therapeutics such as bruxism, hypertrophy of chew muscles, temporomandibular joint dysfunction, sialorrhea, asymmetry smile, and gingival profusion. Despite its temporal use, the results are very interesting. BTX-A side effects are considered for uses in miastenia gravis and Lambert-Eaton Syndrome, which has, in common, a reduced acetylcholine release in synapses. Thus, the aim of this work was to review the main BTX-A uses in dentistry area, once its use has growing largely in aesthetics and in dentistry disorders. Herein, we report the low risk in the use of BTX-A, with several interesting
benefits on dentistry areas, improving the quality of life and the selfesteem