RESERVA ORÇAMENTÁRIA: ESTUDO DE CASO EM UMA EMPRESA COMERCIAL

Revista Mineira de Contabilidade

Endereço:
Rua Cláudio Manoel - 639 - Savassi
Belo Horizonte / MG
30140-105
Site: http://revista.crcmg.org.br
Telefone: (31) 3269-8413
ISSN: 2446-9114
Editor Chefe: Profª. Dra. Nálbia de Araújo Santos
Início Publicação: 16/10/2000
Periodicidade: Quadrimestral
Área de Estudo: Ciências Sociais Aplicadas, Área de Estudo: Ciências Contábeis

RESERVA ORÇAMENTÁRIA: ESTUDO DE CASO EM UMA EMPRESA COMERCIAL

Ano: 2020 | Volume: 21 | Número: 1
Autores: Thaisa Renata Santos, Cléber Roberto Veloso, Ercílio Zanolla Zanolla, Julio Orestes Silva
Autor Correspondente: Thaisa Renata Santos | [email protected]

Palavras-chave: teoria da agência, orçamento, reservas orçamentárias

Resumos Cadastrados

Resumo Português:

Este estudo analisa a percepção dos agentes sobre a criação da reserva orçamentária no processo de planejamento de uma empresa comercial. Para tanto, foi desenvolvido a partir de uma pesquisa empírico descritiva, com uma abordagem interpretativa por meio de um estudo de caso em uma empresa de grande porte. Os resultados denotam que a percepção sobre a criação de reserva orçamentária não contribui com as práticas gerenciais adotadas, pois torna as metas pouco desafiadoras, principalmente em ambiente de retração de vendas e redução de gastos. Constatou-se que a maioria dos agentes negam a existência de reserva orçamentária e afirma que a prática não traz benefício algum à empresa. Nos casos em que os agentes reconhecem a existência da reserva orçamentária, eles enfatizaram que tal prática ocorre de forma não intencional, em decorrência de incerteza nas metas a serem estabelecidas. Assim, conclui-se que todos os agentes possuem conhecimento sobre o que é reserva orçamentária e que a inexistência desta reserva na empresa, na percepção do Controller, influencia os gestores a atingir as metas estabelecidas pela gestão e garantir o controle e o bom funcionamento de todo o sistema orçamentário. Enfatize-se que no caso em que o agente reconheceu o uso da reserva orçamentária, este fato foi motivado pela incerteza das metas estabelecidas, mas ressalte-se que a maioria dos agentes afirmam que essa prática não faz parte do processo orçamentário. Este estudo contribui, tanto no aspecto teórico quanto no prático, com a literatura sobre reserva orçamentária, expandindo os estudos sobre essa temática no país



Resumo Inglês:

This study analyzes the agents’ perception about the creation of the budget reserve in the planning process of a commercial company. Therefore, it was developed from a descriptive empirical research, with an interpretative approach through a case study in a large company. The results show that the perception about the creation of budget reserve does not contribute to the management practices adopted, as it makes the goals less challenging, especially in an environment of sales retraction and cost reduction. It was found that most agents deny the existence of budgetary reserve and affirms that the practice has no benefit to the company. When the agents recognize the existence of the budget reserve, they emphasized that this practice occurs unintentionally, due to uncertainty in the goals to be established. Thus, it is concluded that all agents have knowledge about what is budget reserve and that the absence of this reserve in the company, according to the Controller, influences managers to achieve the goals set by management and ensure the control and smooth operation of the entire budget system. It is emphasized that in the case where the agent recognized the use of the budget reserve, this fact was motivated due to the uncertainty of the established goals, but it is emphasized that most agents claim that this practice is not part of the budget process. This study contributes, both theoretically and practically, to the budget reserve literature, expanding the studies on this theme in the country