REMUNERAÇÃO DOS EXECUTIVOS E O DESEMPENHO DE COMPANHIAS ABERTAS BRASILEIRAS CLASSIFICADAS NOS NÍVEIS DE GOVERNANÇA CORPORATIVA DA BM&FBOVESPA

Revista Mineira de Contabilidade

Endereço:
Rua Cláudio Manoel - 639 - Savassi
Belo Horizonte / MG
30140-105
Site: http://revista.crcmg.org.br
Telefone: (31) 3269-8413
ISSN: 2446-9114
Editor Chefe: Profª. Dra. Nálbia de Araújo Santos
Início Publicação: 16/10/2000
Periodicidade: Quadrimestral
Área de Estudo: Ciências Sociais Aplicadas, Área de Estudo: Ciências Contábeis

REMUNERAÇÃO DOS EXECUTIVOS E O DESEMPENHO DE COMPANHIAS ABERTAS BRASILEIRAS CLASSIFICADAS NOS NÍVEIS DE GOVERNANÇA CORPORATIVA DA BM&FBOVESPA

Ano: 2016 | Volume: 17 | Número: 1
Autores: Thalyson Renan Bitencourt Machado, Pablo Rogers
Autor Correspondente: Thalyson Renan Bitencourt Machado | [email protected]

Palavras-chave: desempenho financeiro, governança corporativa, remuneração executiva

Resumos Cadastrados

Resumo Português:

Com este trabalho, buscou-se examinar a relação entre a remuneração dos executivos e o desempenho de companhias abertas brasileiras listadas nos níveis de governança corporativa da BM&FBovespa. Foram analisadas as remunerações dos executivos e determinados indicadores econômico-financeiros de 143 companhias não financeiras, referentes ao período compreendido entre 2010 e 2013. Os dados foram analisados por meio de regressão linear múltipla, com o emprego da técnica estatística de panel data, cujos resultados permitiram inferir que há uma relação positiva e estatisticamente significativa entre a remuneração dos executivos e o retorno sobre o patrimônio líquido, o ativo total e os níveis de governança em que essas organizações estão inseridas. Isso demonstra que os executivos tendem a demandar esforços em busca de melhorias na performance econômico-financeira das companhias sob sua gestão, de modo a maximizar seus próprios rendimentos. Em outro norte, as variáveis referentes à alavancagem financeira, ao retorno sobre o ativo e ao lucro por ação apresentaram-se estatisticamente não significativas, o que pode demonstrar, entre outras coisas, que talvez a remuneração dos executivos não esteja associada ao desempenho dessas variáveis, em virtude da falta de benefícios que recompensem os esforços necessários para melhoria desses indicadores, além de evidenciar que pode haver conflitos de agência.



Resumo Inglês:

This study examined the relationship between executives’ remuneration and the performance of Brazilian companies listed in corporate governance levels of BM&FBOVESPA. We analyzed the executives’ remuneration and certain economic and financial indicators of 143 non-financial companies between 2010 and 2013. The data were analyzed by multiple linear regression, using the panel data statistical technique, and the results showed that there is a positive and statistically significant relationship between executives’ remuneration and the return on equity, the total assets and the levels of governance in which these companies are inserted. It shows that executives tend to demand efforts seeking improvements in the economic and financial performance of the companies under their management in order to maximize their own income. The variables related to financial leverage, return on assets and earnings per share were statistically not significant. It can demonstrate that perhaps the executives’ remuneration is not linked to the performance of these variables due to the lack of benefits that rewards the efforts required for the improvement of these indicators, besides showing that there may be agency conflicts.