REMUNERAÇÃO DE EXECUTIVOS E INDICADORES DE DESEMPENHO: BRASIL VERSUS EUA

Revista Mineira de Contabilidade

Endereço:
Rua Cláudio Manoel - 639 - Savassi
Belo Horizonte / MG
30140-105
Site: http://revista.crcmg.org.br
Telefone: (31) 3269-8413
ISSN: 2446-9114
Editor Chefe: Profª. Dra. Nálbia de Araújo Santos
Início Publicação: 16/10/2000
Periodicidade: Quadrimestral
Área de Estudo: Ciências Sociais Aplicadas, Área de Estudo: Ciências Contábeis

REMUNERAÇÃO DE EXECUTIVOS E INDICADORES DE DESEMPENHO: BRASIL VERSUS EUA

Ano: 2019 | Volume: 20 | Número: 2
Autores: Rafael Jaime de Souza, Jean Carlo Rissatti, José Alonso Borba, Rogério João Lunkes
Autor Correspondente: Rafael Jaime de Souza | [email protected]

Palavras-chave: remuneração de executivos, indicador de desempenho, teoria da agência

Resumos Cadastrados

Resumo Português:

O presente estudo busca identificar a remuneração dos executivos em relação aos indicadores de desempenho utilizados pelas empresas sediadas no Brasil e nos Estados Unidos da América. Foram analisados os relatórios de 2013 a 2016 de todas as empresas que fazem parte dos dois índices de maior relevância em ambos os países, Ibovespa e DJIA. Os resultados demonstram que não há uma fórmula ideal nem homogênea na escolha das medidas de desempenho pelas empresas. Observou-se diferenças entre os formulários de referência (Brasil) e as Proxy Statements (EUA) no que diz respeito às informações divulgadas sobre os pacotes de remuneração, tanto quanto a transparência informacional quanto a quantidade de indicadores utilizados pelas empresas. Quanto a utilização dos indicadores ao longo do tempo, notou-se que as empresas sediadas nos EUA mostram definir melhor quantos e quais indicadores utilizam no curto e no longo prazo. Por outro lado, as empresas sediadas no Brasil, no geral, não utilizam esses indicadores, dificultando assim uma comparação entre países. O estudo evidencia também maior preocupação de como são efetivamente remunerados os executivos nas empresas americanas. Sintomático assim que o mercado americano seja mais desenvolvido visto que relata mais e melhor os planos de remuneração de forma que os mesmos sejam mais claros e transparentes. Esta discrepância pode ser explicada pelo tempo que ambos os mercados vêm divulgando tais informações. Os EUA divulgam desde 1938, enquanto o Brasil passou a divulgar a partir de 2009



Resumo Inglês:

The present study seeks to identify executive compensation in relation to the performance indicators used by companies based in Brazil and the United States of America. Reports from 2013 to 2016 were analyzed for all the companies that are part of the two most relevant indices in both countries, Ibovespa and DJIA. The results show that there is no ideal or homogeneous formula in the choice of measures of performance by companies. Differences between the reference forms (Brazil) and the Proxy Statements (USA) were observed with respect to the information disclosed on the remuneration packages, as well as the information transparency as to the amount of indicators used by the companies. Regarding the use of indicators over time, it was noted that companies based in the United States of America show better how many and which indicators they use in the short and long term. However, companies based in Brazil, in general, do not use these indicators, making it difficult to compare countries. The study also shows greater concern about how executives are effectively remunerated in US companies. Symptomatic as soon as the American market is more developed as it reports more and better the compensation plans so that they are clearer and more transparent. This variance can be explained by the time both markets have been disclosing such information. The United States has been publishing since 1938, while Brazil has been releasing it since 2009.