RELAÇÃO ENTRE AS VARIÁVEIS COMPORTAMENTAIS E O DESEMPENHO ACADÊMICO: UM ESTUDO COM ACADÊMICOS DE ADMINISTRAÇÃO E CIÊNCIAS CONTÁBEIS

Revista Mineira de Contabilidade

Endereço:
Rua Cláudio Manoel - 639 - Savassi
Belo Horizonte / MG
30140-105
Site: http://revista.crcmg.org.br
Telefone: (31) 3269-8413
ISSN: 2446-9114
Editor Chefe: Profª. Dra. Nálbia de Araújo Santos
Início Publicação: 16/10/2000
Periodicidade: Quadrimestral
Área de Estudo: Ciências Sociais Aplicadas, Área de Estudo: Ciências Contábeis

RELAÇÃO ENTRE AS VARIÁVEIS COMPORTAMENTAIS E O DESEMPENHO ACADÊMICO: UM ESTUDO COM ACADÊMICOS DE ADMINISTRAÇÃO E CIÊNCIAS CONTÁBEIS

Ano: 2019 | Volume: 20 | Número: Especial
Autores: Alessandra Gregolin Polese, Sandro César Bortoluzzi, Ricardo Adriano Anton
Autor Correspondente: Alessandra Gregolin Polese | [email protected]

Palavras-chave: desempenho acadêmico, variáveis comportamentais, ciências contábeis, administração

Resumos Cadastrados

Resumo Português:

Este estudo tem como objetivo identificar a relação entre as variáveis comportamentais e o desempenho acadêmico nos cursos de Ciências Contábeis e Administração de uma IES pública. A pesquisa é classificada como quantitativa e descritiva. Os dados foram coletados de forma primária por meio de um questionário aplicado a 74 acadêmicos do curso de Ciências Contábeis e a 57 acadêmicos do curso de Administração, com base em cinco constructos psicológicos: autoestima, autoeficácia, autocontrole, otimismo e lócus de controle. Os principais resultados sugerem que: (i) as mulheres possuem melhor desempenho em relação aos homens; (ii) a variável comportamental “autocontrole” apresentou relação com o rendimento acadêmico; (iii) a idade do discente não influencia no rendimento acadêmico; (iv) a variável comportamental autoestima não apresentou relação com o desempenho do acadêmico; e, (v) o estado civil do acadêmico também não apresentou relação com o seu rendimento. De forma geral, percebeu-se que a maior parte das variáveis comportamentais pesquisadas não apresentam relação significativa com o desempenho dos acadêmicos envoltos na análise, com exceção da variável autocontrole, que se mostra uma aliada dos estudantes ao considerar que pensar nas consequências das ações antes de tomar uma decisão e conseguir fazer a melhor escolha frente às situações influem na possibilidade de se obter um melhor rendimento acadêmico. Conclui-se que esses resultados trazem implicações práticas: aos estudantes, uma vez que podem utilizá-los para uma autorreflexão; aos familiares, fomentando o apoio ao discente na minimização dos fatores comportamentais que impactam no desempenho acadêmico; aos órgãos governamentais, na possibilidade de desenvolver políticas públicas e educacionais para mitigar os fatores que impactam no desempenho acadêmico e aos coordenadores de cursos, possibilitando o desenvolvimento de ações de gestão de apoio ao discente. A pesquisa também traz contribuições teóricas, buscando compreender o problema a partir de uma amostra diferente em relação às pesquisas anteriores, além de contribuir no preenchimento de lacunas da literatura sobre o tema e trazer novas evidências que refutem ou confirmem as hipóteses de pesquisas anteriores.



Resumo Inglês:

This study aims at identifying the relationship between behavioral variables and academic performance in Accounting Sciences and Management courses from a public IES. The research is classified as quantitative and descriptive. The data was collected in a primary form through a questionnaire applied to 74 Accounting Sciences academics and to 57 Management course based on five psychological constructs: self-esteem, self-efficacy, self-control, optimism and control locus. The main results suggest that: (i) women perform better than men; (ii) the behavioral variable self-control was related to academic performance; (iii) the student’s age does not influence in academic achievement; (iv) the behavioral variable self-esteem was not related to the academic performance; and, (v) the student’s marital status was also not related to his or her income. In general, it was noticed that the most of the behavioral variables studied do not present a significant relation with the students performance involved in the analysis, except for self-control, which is an ally to the students considering that thinking about the consequences of actions before making a decision and being able to make the best decision influence the possibility of obtaining a better academic performance. It is concluded that these results have practical implications: to the students, since they can use them for a self-reflection; to family members by encouraging the student support in minimizing behavioral factors that impact in the academic performance; to the governmental agencies, in the possibility of developing public and educational policies to mitigate the factors that impact on the academic performance and, to the coordinators of courses, enabling the development management actions to support the student. The research also brings theoretical contributions, seeking to understand the problem from a different sample in relation to previous researches, in addition to contributing to fill gaps in the literature on the subject and bringing new evidence that refutes or confirms the hypothesis of previous researches.