Quando Adolphe Gesché redescobre Jó: um ensaio sobre o papel da doença na teodiceia

Pesquisas em Teologia

Endereço:
Rua Marquês de São Vicente - 225 - Gávea
Rio de Janeiro / RJ
22451900
Site: http://periodicos.puc-rio.br/index.php/pesquisasemteologia/index
Telefone: (21) 3527-1974
ISSN: 2595-9409
Editor Chefe: Prof. Dr. Abimar Oliveira de Moraes
Início Publicação: 05/12/2018
Periodicidade: Semestral
Área de Estudo: Teologia

Quando Adolphe Gesché redescobre Jó: um ensaio sobre o papel da doença na teodiceia

Ano: 2020 | Volume: 3 | Número: 6
Autores: Doaldo Ferreira Belem
Autor Correspondente: D. F. Belem | [email protected]

Palavras-chave: Livro de Jó, Adolphe Gesché, Teodiceia, Doença

Resumos Cadastrados

Resumo Português:

O presente trabalho objetiva fornecer um diálogo entre a Teologia Bíblica e a Sistemática, ao utilizar os pressupostos de Adolphe Gesché nas suas reflexões acerca da doença no livro “O Mal” para analisar o comportamento dos personagens do livro canônico de Jó: o “Jó rebelde” e o contra Deum; os amigos de Jó e o Pro Deum; Eliú e o In Deo; o recurso de Jó a Deus e o Ad Deum; e o Jó restabelecido e o Cum Deum. Onde está Deus nessa situação, e onde estamos nós em relação a Deus: negamos sua existência, ou estamos contra Deus? Queremos justificar a Deus, culpando exclusivamente o homem? Ele se importa conosco? Podemos orar a Deus? Ele está ou não conosco? Neste ponto, auxilia a obra de Queiruga “Repensar a Salvação”, que esmiúça a questão da oração de petição nessas ocasiões e conclui: Deus está conosco (Cum Deum), ainda que não o vejamos, ainda que não possa substituir imediatamente a compreensão do amigo ou o bisturi do médico, ainda que permita nos afundar na dor e, por fim, na morte. Esse é o preço inextinguível da finitude.



Resumo Inglês:

The actual essay aims to supply a dialogue between Biblical and Systematic Theology, by using the presuppositions of Adolphe Gesché in his reflections about the disease in the book “The Ill” to analyse the behavior of the personages of the canonical book of Job: the “rebel Job” and contra Deum ; the Job’s friends and Pro Deum; Elihu and In Deo, the Job’s resource to God and Ad Deum; and the restored Job and Cum Deum. Where’s God in this situation, and where are we in relation to God: do we negate his existen ce, or are we against God? Do we want to justify God, blaming exclusively the man? Does he care about us? May we pray to God? Is he with us, or not? In this point, the opus of Queiruga “Rethinking the Salvation” helps, which scrutinizes the matter of petit ion prayer in these occasions and concludes: God is with us (CumDeum), even we don’t see him, even he can’t substitute at once the comprehension of the friend or the scalpel of the physician, even he admits to sink ourselves in the pane and, at long last, in the death. This is the inextinguishable prize of the finitude.