PREVENÇÃO DO CÂNCER CERVICOUTERINO: UMA AÇÃO REALIZADA PELOS ENFERMEIROS DA ESTRATÉGIA SAÚDE DA FAMÍLIA?

Revista Ciência Plural

Endereço:
Av. Senador Salgado Filho 1787, Lagoa Nova
Natal / RN
59056-000
Site: http://www.periodicos.ufrn.br/rcp
Telefone: (84) 3442-2338
ISSN: 2446-7286
Editor Chefe: Iris do Céu Clara Costa
Início Publicação: 31/12/2014
Periodicidade: Quadrimestral
Área de Estudo: Saúde coletiva

PREVENÇÃO DO CÂNCER CERVICOUTERINO: UMA AÇÃO REALIZADA PELOS ENFERMEIROS DA ESTRATÉGIA SAÚDE DA FAMÍLIA?

Ano: 2017 | Volume: 3 | Número: 2
Autores: Alexandre Bezerra Silva, Maísa Paulino Rodrigues, Amanda Paulino de Oliveira, Ricardo Henrique Viera de Melo
Autor Correspondente: Alexandre Bezerra Silva | [email protected]

Palavras-chave: Neoplasias do colo do útero; Câncer cervicouterino; Prevenção primária; Saúde da Mulher.

Resumos Cadastrados

Resumo Português:

Objetivo:Analisaras intervenções de prevenção e promoção da saúde relacionadas a detecção precoce do câncer cervicouterino desenvolvidas pelos enfermeiros das equipes da Estratégia Saúde da Família (ESF) do município de Assú/RN. Métodos:Realizou-seum estudodescritivo, com abordagem qualitativa, junto a 11 enfermeiros, no mês de julho de 2016, representando 61% dos enfermeiros lotados na ESFselecionada. O material coletado, através de entrevistas abertas, foi submetido à análise de conteúdo temáticaproposta por Bardin. As falas produziram duas categorias de análise: práticas preventivas do câncer cervicouterino e práticas de educação/promoção da saúde. Resultados:Os resultados apontam que as ações relacionadas a prevenção e controle do câncer cervicouterino realizadas pelos enfermeiros, ainda são incipientes. O atendimento, às mulheres, ocorre por meio de demanda espontânea, não havendo o necessário rastreamento, visando evitar o câncer de colo uterino na faixa etária preconizada pelo Ministério da Saúde. As ações educativas são esporádicas e implementadas, principalmente, por ocasião das Campanhas promovidas pelo Ministério da Saúde, como por exemplo, o outubro Rosa. Conclusões:Faz-se necessário que as ações dos enfermeiros da ESF, no que concerne a detecção precoce e rastreamento do câncer do colo do útero sejam redirecionadas e, ademais, que a educação em saúde possa ser implantada de forma a promover o empoderamento das mulheres com vistas ao autocuidado e a promoção da saúde.



Resumo Inglês:

Objective:The prevention and health promotion interventions related to the early detection of cervical cancer developed by the nurses of the Family Health Strategy (ESF) teams in the city of Assú / RN were analyzed. Methods:A descriptive study with a qualitative approach was carried out, together with 11 nurses, in July 2016, representing 61% of nurses filled with ESF. The collected material, through open interviews, was submitted to the thematic content analysis proposed by Bardin. The statements produced two categories of analysis: cervical cancer preventive practices and health education / promotion practices. Results:The results indicate that the actions related to the prevention and control of cervical cancer by nurses are still incipient. The care given to women occurs through spontaneous demand, and there is no necessary screening, in order to avoid cervical cancer in the age range advocated by the Ministry of Health. Educational actions are sporadic and implemented mainly during the campaigns promoted by the Ministry of Health, for example, the October Rose. Conclusions:It is necessary that the actions of nurses of the ESF, in what concerns the early detection and screening of cervical cancer, should be redirected and, in addition, that health education can be deployed in order to promote the empowerment of women with a view to self-care and health promotion.