PERCEPÇÃO DE BEM-ESTAR LABORAL, SATISFAÇÃO NO TRABALHO E SATISFAÇÃO COM A PROFISSÃO DE FUNCIONÁRIOS TERCEIRIZADOS DA ÁREA DE SEGURANÇA PATRIMONIAL

Revista Negócios Em Projeção

Endereço:
Faculdade Projeção. Campus Taguatinga. A.E.n. 5 e 5 Setor C Norte Brasília
Brasília / DF
Site: http://revista.faculdadeprojecao.edu.br/revista/index.php/Projecao
Telefone: (61) 3451-3889
ISSN: 21786259
Editor Chefe: Rodrigo Rodrigues de Souza
Início Publicação: 30/09/2010
Periodicidade: Semestral

PERCEPÇÃO DE BEM-ESTAR LABORAL, SATISFAÇÃO NO TRABALHO E SATISFAÇÃO COM A PROFISSÃO DE FUNCIONÁRIOS TERCEIRIZADOS DA ÁREA DE SEGURANÇA PATRIMONIAL

Ano: 2011 | Volume: 2 | Número: 3
Autores: Rodrigo Rodrigues de Souza, William de Freitas Lima
Autor Correspondente: Rodrigo Rodrigues de Souza | rodrigo.so[email protected]

Palavras-chave: Bem-estar laboral, Satisfação no trabalho, Satisfação com a profissão, Funcionários terceirizados, Segurança patrimonial

Resumos Cadastrados

Resumo Português:

Este estudo buscou investigar variáveis que podem estar relacionadas a rotatividade de
funcionários terceirizados, contratados como agentes de portaria lotados em um Shopping
na cidade de Brasília, Distrito Federal. O objetivo geral deste trabalho foi levantar a
percepção dos funcionários sobre o ambiente laboral. Os objetivos específicos foram:
descrever a amostra pesquisada; identificar a percepção de afetos positivos e negativos
dos funcionários no ambiente laboral; identificar a percepção de realização dos
funcionários no ambiente laboral; identificar o nível de satisfação com o trabalho no
Shopping; identificar o nível de satisfação com a profissão e identificar os pontos positivos
e negativos no trabalho. Para a realização do diagnóstico foram utilizadas duas técnicas
de pesquisa. A primeira foi à aplicação de um questionário com questões pessoais e de
um instrumento psicométrico para mensurar o nível de Bem-estar no Trabalho,
desenvolvido e publicado por Paschoal e Tamayo (2008). Esta escala mede a percepção
de afeto positivo, afeto negativo e realização no trabalho. A segunda técnica utilizada foi a
Análise de Discurso de Bardin (1977), realizada a partir de entrevistas individuais. Os
dados foram coletados entre os dias 11 e 12 de fevereiro de 2010, com uma amostra de
17 pessoas no total de 37 funcionários. Portanto, 46% dos funcionários convocados,
compareceram a entrevista. A média de idade foi de 29 anos com um desvio padrão de
4,96 anos. O tempo de serviço apresentou uma média de 6.97 meses, o que caracteriza
uma amostra de pessoas que já trabalham praticamente desde o início do funcionamento
do Shopping. Com relação aos resultados do instrumento de Bem-estar, que mensura 3
fatores em uma escala de cinco pontos, sendo o escore mínimo: 1 e máximo: 5, o fator
realização chama atenção por um alto valor: 4.09. O menor escore neste fator foi do item
relacionado a “recompensas”: 3.69. As médias dos afetos negativos foram: 2,05, e dos
afetos positivos: 2.85. Com relação aos afetos negativos, o item “ansioso” apresentou a
maior média: 3.00. O sentimento de “raiva” teve a menor média: 1.76. Com relação aos
afetos positivos, o item “disposto” apresentou a maior média: 3.44. Sobretudo, a
“empolgação” teve a menor média: 2.36. As perguntas realizadas nas entrevistas
individuais foram às seguintes: “Você está satisfeito com o trabalho no Shopping ?”. “Você
está satisfeito com a sua profissão ?”. Quais são os pontos positivos e negativos do
trabalho no Shopping ?”. Com relação a primeira pergunta, 76% dos entrevistados estão
satisfeitos. Na satisfação quanto a profissão, 94% dos funcionários estão satisfeitos com a
profissão. Nas análises dos pontos positivos foram estruturadas 7 categorias de acordo
com a ordem de relevância para os funcionários. As principais foram: amizade, melhora
do ambiente organizacional e relacionamento interpessoal. As análises dos pontos
negativos foram estruturadas em 18 categorias. As principais foram: desvio de função,
salários e cobranças. A principal conclusão que pode ser levantada é que algumas
providência simples, relativas aos pontos positivos e negativos, podem ser tomas para
tentar elevar o nível de bem-estar dos colaboradores para redução da rotatividade.