Ordem Visográfica - colocando os dicionários de línguas de sinais em ordem

Domínios De [email protected]

Endereço:
Av. João Naves de Ávila, 2121 - Sala 1U-206 - Santa Mônica
Uberlândia / MG
38408-144
Site: http://www.seer.ufu.br/index.php/dominiosdelinguagem
Telefone: (34) 3239-4162
ISSN: 19805799
Editor Chefe: Guilherme Fromm
Início Publicação: 31/05/2007
Periodicidade: Trimestral
Área de Estudo: Linguística

Ordem Visográfica - colocando os dicionários de línguas de sinais em ordem

Ano: 2018 | Volume: 12 | Número: 4
Autores: Leandro Andrade Andrade Fernandes, Mariângela Estelita Barros
Autor Correspondente: Leandro Andrade Andrade Fernandes | [email protected]

Palavras-chave: Dicionário de língua de sinais, Ordem Visográfica, ELiS, Línguas de sinais

Resumos Cadastrados

Resumo Português:

É comum a utilização de glossários, ou listas de palavras em aulas de Libras (Língua Brasileira de Sinais) como materiais didáticos exclusivos. Além de esse material não ser, a rigor, um livro didático, uma outra questão é mais preocupante e é central neste estudo: a maioria dos dicionários e glossários de línguas de sinais é organizada com entradas em línguas orais, por ordem alfabética dessas línguas. Isso se dá, porque seus autores optam por não utilizarem um sistema de escrita de língua de sinais, ou por utilizarem algum que não permite a ordenação alfabética linear. Nosso objetivo nesse artigo é apresentar uma proposta pioneira de arranjo de entradas em dicionários de línguas de sinais com ordem alfabética linear, a qual denominamos ordem visográfica, por meio do uso do sistema brasileiro de escrita das línguas de sinais, ELiS. Para tanto, baseamo-nos principalmente em Barros (2015) para a identificação dos elementos a serem organizados, e em Welker (2004) para a discussão e a definição de ordem alfabética linear. Como resultado, nesse artigo explicamos os detalhes dessa organização e discutimos seus possíveis impactos para o uso ou aprendizagem de línguas de sinais por surdos ou ouvintes.



Resumo Inglês:

It is commonto use glossaries or lists of words as exclusive didactic material in Libras (Língua Brasileira de Sinais, Brazilian Sign Language) classes. Besides the fact that such materials are not didactic books, there is another point of concern, that is, most sign language dictionaries and glossaries are organized by entries in oral languages, by their alphabetical order. That happens because the authors chose not to use a sign language writing system or use one that does not allow linear alphabetical order. Our aim with this paper is to propose a pioneer linear alphabetical order for the arrangement of entries in sign language dictionaries, which we named visographic order, by the use of the Brazilian sign language writing system ELiS (Escrita das Línguas de Sinais, Sign Language Writing System). This proposal is basedin Barros (2015), concerning the identification of the elements to be organized, and in Welker (2004), for the discussion and definition of linear alphabetical order. As a result, this paper explains the details of this organization and discusses its possible impacts on the use or learning of sign language by deaf or hearing people.