O que faz a política na ordem de uma biopolítica? Infância e governo da vida no Brasil

Revista Nordestina de História do Brasil

Endereço:
Rua Maestro Irineu Sacramento, s/n - Centro
Cachoeira / BA
44300000
Site: https://www3.ufrb.edu.br/seer/index.php/historiadobrasil/index
Telefone: (73) 9817-7328
ISSN: 2596-0334
Editor Chefe: Geferson Santana
Início Publicação: 16/01/2019
Periodicidade: Semestral
Área de Estudo: Ciências Humanas

O que faz a política na ordem de uma biopolítica? Infância e governo da vida no Brasil

Ano: 2019 | Volume: 2 | Número: 3
Autores: José dos Santos Costa Júnior
Autor Correspondente: José dos Santos Costa Júnior | jose.juni[email protected]

Palavras-chave: História da Infância. Paraíba. Política Social. Biopolítica. História do Brasil.

Resumos Cadastrados

Resumo Português:

Por meio da análise da atuação da Legião Brasileira de Assistência (LBA), na Paraíba, o texto constrói uma genealogia dos modos de governo da infância. Utiliza-se as ferramentas teórico-metodológicas de Michel Foucault sobre a genealogia do poder para se pensar a biopolítica como modo de tornar a vida um objeto do saber e dos cálculos e as intervenções políticas do Estado no corpo da população. Toma-se o Boletim da LBA como importante articulador do presente texto e por meio deste material problematiza-se as fotografias, mapas, dados demográficos e textos produzidos para dar visibilidade ao problema da infância e da maternidade, dois temas considerados estratégicos na formação nacional da Era Vargas (1930-1945).  



Resumo Inglês:

Through the analysis of the performance of the Brazilian Assistance Legion (LBA) in Paraíba, this text builds a genealogy of childhood modes of government. Michel Foucault's theoretical-methodological tools on the genealogy of power were mobilized to think about biopolitics as a way of making life an object of knowledge and calculations and the political interventions of the state in the body of the population. The LBA Bulletin is considered as an important narrative articulator, and through this material, photographs, maps, demographic data and produced texts are problematized in order to give visibility to the problem of childhood and motherhood, two strategic themes in the national formation of the Vargas period (1930-1945).