O perfil clínico e demográfico do paciente assistido pela Odontoclínica Central da Marinha e o papel do cirurgião-dentista na atenção integral à saúde

Revista Naval de Odontologia- Naval Dental Journal (ano 2018)

Endereço:
Praça Barão de Ladário - 1 - Centro
Rio de Janeiro / RJ
20091-000
Site: https://portaldeperiodicos.marinha.mil.br/index.php/odontoclinica/index
Telefone: (21) 2104-6588
ISSN: 0102-7506
Editor Chefe: Daniela Cia Penoni
Início Publicação: 31/10/1953
Periodicidade: Anual
Área de Estudo: Ciências da Saúde, Área de Estudo: Odontologia

O perfil clínico e demográfico do paciente assistido pela Odontoclínica Central da Marinha e o papel do cirurgião-dentista na atenção integral à saúde

Ano: 2018 | Volume: 45 | Número: 1
Autores: Penoni D.C. , Carlos J. C., dos Santos I. A. R. , Baptista L. da S , de Souza E.B , Leão A. T. T.
Autor Correspondente: Penoni D.C | [email protected]

Palavras-chave: doença crônica, saúde pública, assistência integral à saúde, doenças periodontais, perda de dente, idoso

Resumos Cadastrados

Resumo Português:

O objetivo deste estudo foi traçar o perfil do usuário do Sistema de Saúde da Marinha atendido na Odontoclínica Central da Marinha, além de investigar a possível associação do número de dentes com fatores de risco sistêmicos. Foram analisados 1.123 questionários e 750 exames clínicos realizados pelo Serviço de Odontologia Preventiva durante consulta odontológica. Avaliaram-se dados subdividindo a população em três faixas etárias: 20 a 39 anos, 40 a 59, e 60 anos ou mais. Uma análise estratificada visou esclarecer se a média do número de dentes de pacientes com idade superior a 50 anos, fumantes, diabéticos, com osteoporose e/ou hipercolesterolemia, era menor que a média encontrada em pacientes sem os referidos riscos. A associação do número de fatores de risco sistêmicos com o número de dentes foi investigada usando o teste de correlação de Spearman. Os resultados mostraram que a prevalência de doenças crônicas e a ausência de dentição funcional foram mais frequentes em indivíduos idosos. A média do número de dentes de indivíduos com mais fatores de risco sistêmico foi significativamente menor quando comparada a de indivíduos sem os referidos fatores (15,96 ± 7,58 e 19,44 ± 8,03, respectivamente, p=0,01). A análise de Spearman revelou que, quanto maior o número de fatores de risco sistêmicos, menor o número de dentes (rho= -0,113, p=0,01). Idade avançada e comorbidades foram associadas ao menor número de dentes na amostra estudada. Estratégias de prevenção são fundamentais para que os usuários alcancem bom estado de saúde oral e uma dentição funcional, em idades mais avançadas.



Resumo Inglês:

The aim of this study was to describe the profile of the patients of the Sistema de Saúde da Marinha attending the Brazilian Navy’s Dental Center (Odontoclínica Central da Marinha), in addition to investigate the possible association of number of teeth and systemic risk factors. More than one thousand anamnesis charts and 750 clinical examinations performed by the Preventive Dentistry Service were evaluated. Data were evaluated by subgrouping the study population into the following age groups: 20 to 39 years, 40 to 59, and 60 years or more. A stratified analysis aimed to clarify whether the mean number of teeth of patients aged over 50, smokers, diabetics, with osteoporosis and / or hypercholesterolemia, was lower when compared to those without such risks. The association of number of systemic risk factors and number of teeth was investigated using Spearman correlation test. The results have shown that the prevalence of chronic disease and the absence of functional dentition were more frequent in the elderly. The mean number of teeth of individuals with more systemic risk factors was significantly lower when compared to individuals without these factors (15.96 ± 7.58 and 19.44 ± 8.03, respectively, p = 0.01). Spearman analysis revealed that the higher the number of systemic risk factors, the lower the number of teeth (rho= -0,113, p = 0.01). In conclusion, advanced age and comorbidities were associated with the lower number of teeth in the studied sample. Prevention strategies are fundamental for reaching good oral health and a functional dentition at more advanced ages.