O papel do Itamaraty na definição da política externa do governo Collor de Mello

Revista Brasileira De Política Internacional

Endereço:
Caixa Postal 4400
Brasília / DF
70910-900
Site: http://www.scielo.br/rbpi
Telefone: (61) 31073651
ISSN: 347329
Editor Chefe: Antônio Carlos Lessa
Início Publicação: 28/02/1958
Periodicidade: Semestral
Área de Estudo: Ciência política

O papel do Itamaraty na definição da política externa do governo Collor de Mello

Ano: 2012 | Volume: 55 | Número: 1
Autores: Guilherme Stolle Paixão e Casarões
Autor Correspondente: Guilherme Stolle Paixão e Casarões | [email protected]

Palavras-chave: Fernando Collor, Itamaraty, política externa brasileira.

Resumos Cadastrados

Resumo Português:

O objetivo deste trabalho é investigar o papel do Ministério das Relações Exteriores na política
externa do governo Collor, relação comumente observada como frágil. Argumenta-se que, em vez
de marginalizar o Itamaraty, o presidente reconfigurou a chancelaria, tanto em termos de seus
decisores principais quanto em termos administrativos. A consequência foi o estabelecimento
de uma política externa de feições mais liberais – um americanismo mitigado – em sintonia com
os objetivos tradicionais das relações exteriores do Brasil.



Resumo Inglês:

This work looks at the role of the Foreign Ministry in Fernando Collor’s foreign policy, which
is usually considered feeble. We argue that, instead of putting Itamaraty on the sidelines, the
president reconfigured the ministry, both in terms of its key decision-makers and in administrative
terms. The outcome was the establishment of a more liberal foreign policy – a mitigated
Americanism – in tune with the traditional goals of Brazil’s foreign relations.