O movimento operário no interior paulista: uma análise das greves gerais de 1917 e 1919 em Piracicaba

Mundos do Trabalho

Endereço:
Programa de Pós-Graduação em História – CFH, Campus Universitário – UFSC, Bairro Trindade
Florianópolis / SC
88040-970
Site: http://periodicos.ufsc.br/index.php/mundosdotrabalho/index
Telefone: (48) 3721-9359
ISSN: 19849222
Editor Chefe: Aldrin A. S. Castellucci
Início Publicação: 31/05/2009
Periodicidade: Anual
Área de Estudo: História

O movimento operário no interior paulista: uma análise das greves gerais de 1917 e 1919 em Piracicaba

Ano: 2020 | Volume: 12 | Número: Não se aplica
Autores: Fabiana Ribeiro de Andrade Junqueira
Autor Correspondente: Fabiana Ribeiro de Andrade Junqueira | [email protected]

Palavras-chave: Greves operárias de 1917 e 1919, Piracicaba, Primeira República

Resumos Cadastrados

Resumo Português:

A segunda década do século XX foi marcada por duas grandes greves gerais de operários, respectivamente nos anos 1917 e 1919. Os trabalhadores da cidade de São Paulo exerceram papel importante na história do movimento proletário desse período e foram os primeiros a cruzarem os braços na busca por profundas reformas sociais que melhorassem ou mesmo transformassem radicalmente as condições de vida da classe trabalhadora do país, influenciando militantes e operários em diferentes municípios do interior do estado e até mesmo em outras unidades federativas do Brasil. As paralisações, no entanto, ganharam contornos próprios em cada uma das cidades tomadas pela classe trabalhadora. As greves operárias de 1917 e 1919 em Piracicaba mantiveram semelhanças com os movimentos paredistas da capital paulista, mas também foram marcadas por peculiaridades que podem nos ajudar a compreender a complexa atuação dos trabalhadores nas pequenas e médias cidades brasileiras durante a Primeira República. Este artigo pretende, portanto, analisar esses dois importantes eventos no município, comparando-os com as mobilizações verificadas na capital, apontando as conexões e as singularidades regionais.



Resumo Inglês:

The second decade of the twentieth century was marked by two major general worker strikes, respectively in the years 1917 and 1919. Workers in the city of São Paulo played an important role in the history of the proletarian movement of that period and were the first to cross their arms in the search for profound social reforms that would improve or even radically transform the living conditions of the country’s working class; influencing militants and workers indifferent municipalities in the interior of the state and even in other federal units in Brazil. The stoppages, however, took on specific shapes in each of the cities taken by the working class. The 1917 and 1919 workers’ strikes in Piracicaba maintained similarities with the wall movements of the São Paulo capital, but they were also marked by peculiarities that may help us to understand the complex performance of workers in small and medium-sized Brazilian cities during the First Republic. This article intends to analyze these two important events in the municipality, comparing them with the mobilizations verified in the capital, pointing out the regional connections and singularities.