O movimento identitário dos indígenas: cyberbullying e discurso

Domínios De [email protected]

Endereço:
Av. João Naves de Ávila, 2121 - Sala 1U-206 - Santa Mônica
Uberlândia / MG
38408-144
Site: http://www.seer.ufu.br/index.php/dominiosdelinguagem
Telefone: (34) 3239-4162
ISSN: 19805799
Editor Chefe: Guilherme Fromm
Início Publicação: 31/05/2007
Periodicidade: Trimestral
Área de Estudo: Linguística

O movimento identitário dos indígenas: cyberbullying e discurso

Ano: 2018 | Volume: 12 | Número: 3
Autores: Vania Maria Lescano Guerra, Fabiana Ferrari
Autor Correspondente: Vania Maria Lescano Guerra | [email protected]

Palavras-chave: Identidade, Discurso, Cyberbullying, Povos indígenas

Resumos Cadastrados

Resumo Português:

Este trabalho tem por objetivo identificar e problematizar, por meio da Análise do Discurso de origem francesa CORACINI, 2007; PÊCHEUX, 1988) e de uma perspectiva discursivo-desconstrutiva e transdisciplinar, representações de/sobre sujeitos indígenas incluídos no mercado de trabalho produzidas na rede social Facebook. Partimos do pressuposto de que os discursos postados por indígenas e brancos acerca do indígena no mercado de trabalho estão a inscrever-se em um novo acontecimento discursivo: o cyberbullying. O corpus desta pesquisa reúne regularidades contidas em um recorte de publicações coletadas on-line (posts ou comentários), que estão/foram divulgadas na mídia Facebook, em 8 de novembro de 2012. O processo analítico se dá pelo método arqueogenealógico (FOUCAULT,1990; 2007), entendendo que, a partir da materialidade, é possível compreender os efeitos de sentido dos discursos, as regularidades enunciativas, as formações discursivas e os interdiscursos que ecoam na memória discursiva dos dizeres inscritos nesse ambiente virtual.



Resumo Inglês:

This work aims to identify and problematize, through Discourse Analysis of French origin (CORACINI, 2007; PÊCHEUX, 1988) and from a discursive-deconstructive and transdisciplinary perspective, representations of/about indigenous subjects included in the labor market produced in the social network known as Facebook. We start from the assumption that the discourses posted by indigenous and white people about the indigenous in the labor market are inscribing themselves in a new discursive event: cyberbullying. The corpusof this research brings together regularities contained in a clipping of publications collected online (posts or comments), which are/were released on the Facebook media on November 8,2012. The analytical process is based on the archaeological method (Foucault, 1990, 2007), understanding that from the materiality it is possible to understand the meanings, the enunciative regularities, the discursive interdiscourse and formations that reverberate in the discursive memory of the narratives inscribed in this virtual environment.