O fenômeno da nasalização marginal no português do Brasil: um estudo de atitudes

Revista Linguística Rio

Endereço:
Av. Horácio Macedo, s/n, Faculade de Letras – UFRJ, sala F321,Cidade Universitária
Rio de Janeiro / RJ
21941-598
Site: http://www.linguisticario.letras.ufrj.br
Telefone: (21) 3938-9710
ISSN: 2358-6826
Editor Chefe: Nathacia Lucena Ribeiro / Thiago Oliveira da Motta Sampaio
Início Publicação: 31/08/2014
Periodicidade: Semestral
Área de Estudo: Linguística

O fenômeno da nasalização marginal no português do Brasil: um estudo de atitudes

Ano: 2018 | Volume: 4 | Número: 1
Autores: Paula Pinheiro Costa
Autor Correspondente: Paula Pinheiro Costa | [email protected]

Palavras-chave: nasalização fonética, nasalidade, sociolinguística, teste de atitudes, português do Brasil

Resumos Cadastrados

Resumo Português:

O presente artigo se ocupa de analisar as atitudes linguísticas de falantes naturais de diversos municípios do Brasil. Todas as regiões brasileiras, que são contempladas nesse estudo, por se tratarem de uma extensão considerável entre si e por terem seus históricos difusos em suas constituições dialetais, apresentam falares que se distinguem, majoritariamente, por ocorrências fonéticas. No nosso enfoque, trazemos à luz o fenômeno de nasalização fonética, típica do português brasileiro, por três processos distintos: a assimilação de longa distância, a uniformização prefixal de /iN-/ e a nasalidade espúria. Tende-se como crença a de que falantes originários da região nordeste são os maiores produtores da nasalização. Ainda, coloca-se a escolaridade como fator preponderante para que a nasalidade se manifeste ou se iniba em indivíduos de maior grau de escolarização. De posse dessas afirmações, fazemos o estudo nos moldes teórico-metodológicos da Sociolinguística com foco em estudos de atitudes linguísticas, analisando respondentes com terceiro grau completo e com graduação em curso das mais variadas localidades confirmam a posição que se assumiu previamente.



Resumo Inglês:

This article analyzes the linguistic attitudes of natural speakers of several municipalities in Brazil. All these areas, concerning a considerable extension among themselves and considering their diffuse histories in their dialectal constitutions, point out speeches that are distinguished, mainly and most noticeably, by phonetic occurrences. In our approach, we bring to light the phenomenon of phonetic nasalization, typical of Brazilian Portuguese, by three distinct processes: (a) long-distance assimilation, (b) prefixal uniformization of /iN-/ and (c) spurious nasalization. It is understood as a belief that speakers originating in the Brazilian northeast region are the largest producers of nasalization. Moreover, schooling is a preponderant factor so that nasality manifests itself or is inhibited in individuals with a higher degree of schooling. In possession of these statements, we make this point stemming from Variationist Sociolinguistics (LABOV, 1972), focused on beliefs and linguistic attitudes tests (LAMBERT; LAMBERT, 1968), analyzing if respondents with a full third degree and with graduation (in any area of study) degree in course, of the most varied localities and all regions of Brazil, confirm the position (belief and initial hypothesis) that was previously assumed.