O CUIDADO ESSENCIAL: AÇÃO DE CUIDAR OU MODO DE SER?

Reflexus

Endereço:
Rua Engenheiro Fábio Ruschi, 161 - Bento Ferreira
Vitória / ES
29050-670
Site: http://revista.faculdadeunida.com.br/index.php/reflexus
Telefone: (27) 3325-2071
ISSN: 2358-4874
Editor Chefe: José Adriano Filho
Início Publicação: 31/05/2007
Periodicidade: Semestral
Área de Estudo: Teologia

O CUIDADO ESSENCIAL: AÇÃO DE CUIDAR OU MODO DE SER?

Ano: 2011 | Volume: 5 | Número: 6
Autores: Abdruschin Schaeffer Rocha
Autor Correspondente: A. S. Rocha | abdo[email protected]

Palavras-chave: Cuidado Essencial. Ação. Pathos. Fragilidade.

Resumos Cadastrados

Resumo Português:

Este artigo reflete sobre o conceito de cuidado. Parte do pressuposto de que o cuidado, considerado como ação de cuidar não é um bom conceito, pois além de manifestar seu acordo com o paradigma iluminista – donde se percebe uma centralidade do sujeito e um conhecimento derivado unicamente de sua intencionalidade –, também é limitado em sua abrangência. Partindo, portanto, da compreensão heideggeriana sobre a “cura” (Sorge), propõe um conceito de cuidado como modo-de-ser. Tal proposta manifesta a “fragilidade” do “sujeito pó-moderno” e justifica-se por três razões: 1) nem toda ação de cuidar revela o cuidado essencial; 2) é possível que em determinados momentos omitir a ação cuidadosa demonstre o cuidado essencial; 3) é possível, ainda, manifestar o cuidado essencial por meio da afetação.