México Escarlate: modernismo e identidade na obra de Frida Kahlo

Multiface

Endereço:
Avenida Presidente Antônio Carlos, 6.627 - Faculdade de Ciências Econômicas - sala 3080 - Pampulha
Belo Horizonte / MG
31270901
Site: http://revistas.face.ufmg.br/index.php/multiface
Telefone: (31) 03409-7066
ISSN: 2358-9760
Editor Chefe: Ivan Prates Sternick
Início Publicação: 01/06/2007
Periodicidade: Semestral
Área de Estudo: Administração, Área de Estudo: Economia

México Escarlate: modernismo e identidade na obra de Frida Kahlo

Ano: 2017 | Volume: 5 | Número: 1
Autores: Gabriel do Carmo Lacerda, Esther Maria Passos Simões Fróes Guimarães
Autor Correspondente: Gabriel do Carmo Lacerda | [email protected]

Palavras-chave: identidade, feminismo, Revolução Mexicana, Frida Kahlo

Resumos Cadastrados

Resumo Português:

O esforço desse artigo é discutir a singularidade da arte e obra de Frida Kahlo, mulher e mexicana, no contexto pós-revolucionário. Para tanto, primeiramente, se faz necessário colocar as perspectivas e os novos dilemas que se abrem durante a Revolução Mexicana como: a necessidade de construção de uma identidade nacional, cuja centralidade é povo, não aquele amorfo, mas, o com rosto indígena e mestiço. Nesse contexto, existe a importância da arte que, com o Muralismo Mexicano, retrata em locais públicos aqueles sujeitos que sempre foram marginais. Nesse ambiente político, cultural e artístico que Frida Kahlo está inserida e que, partir dele – imbricado com suas intensas experiências subjetivas - nasce uma arte extremamente íntima e autobiográfica, mas, ao mesmo tempo, com temáticas e potencialidades universais.