Lei do Abate, guerra às drogas e defesa nacional

Revista Brasileira De Política Internacional

Endereço:
Caixa Postal 4400
Brasília / DF
70910-900
Site: http://www.scielo.br/rbpi
Telefone: (61) 31073651
ISSN: 347329
Editor Chefe: Antônio Carlos Lessa
Início Publicação: 28/02/1958
Periodicidade: Semestral
Área de Estudo: Ciência política

Lei do Abate, guerra às drogas e defesa nacional

Ano: 2012 | Volume: 55 | Número: 1
Autores: Gustavo Raposo Pereira Feitosa, José Augusto de Oliveira Pinheiro
Autor Correspondente: Gustavo Raposo Pereira Feitosa | [email protected]

Palavras-chave: defesa nacional, guerra às drogas, Lei do Abate, tráfico de drogas.

Resumos Cadastrados

Resumo Português:

O presente artigo analisa o processo de criação e regulamentação da Lei do Abate no Brasil,
que autoriza a derrubada em pleno voo de aeronaves civis suspeitas de envolvimento no tráfico
de drogas. Investigam-se as relações entre a elaboração da Lei do Abate, a política de guerra às
drogas propagada pelos EUA e as preocupações estratégicas dos militares brasileiros acerca da
segurança da Região Amazônica. Como parte da contextualização da criação dos programas de
interdição aérea baseados no abate de aeronaves, estudam-se as origens e as transformações
das políticas antidrogas dos EUA desde a década de 1960 e o modelo de guerra às drogas
(War on Drugs). Analisa-se também o processo de discussão parlamentar no Brasil sobre a Lei
do Abate e os debates para a sua regulamentação. A pesquisa ocorreu por meio da análise de
documentos produzidos pelos governos dos EUA (abertos e sigilosos reclassificados) e do Brasil, da
investigação dos anais do Congresso Nacional e do estudo de livros e artigos científicos nacionais
e estrangeiros. Verifica-se que os programas que autorizam o abate nascem sob a justificativa
do combate ao tráfico, mas se ligam às necessidades militares específicas de Peru e Colômbia.
A lei brasileira surge para combater o transporte aéreo ilícito vinculado ao tráfico; contudo, sua
origem e os debates posteriores para sua regulamentação submetem-se ao condicionamento
dos temores e projetos militares em torno da defesa da soberania sobre a Amazônia brasileira.



Resumo Inglês:

This article analyze the creation and regulation of the Brazilian “Lei do Abate” that allow the
shoot-down of civil aircraft suspected of involvement in drug trafficking. It investigated the
relationship between the development of the Brazilian “Lei do Abate”, the War on Drugs policy
propagated by the U.S. government and the military strategic concerns about the security of
the Amazon region. The research involved the study of the origins and transformations of the
U.S. anti-drug policy since the 1960s and the War on Drugs model as part of the context of the
creation of air bridge denial programs. We also examined the parliamentary debate to approve
the bill proposed by the Executive Branch and the debates for their regulation. The research
was carried out through the analysis of documents produced by the U.S. (open and confidential
ones that were reclassified) and Brazil, through research in the annals of the Brazilian National
Congress and through the study of Brazilian and international books and scientific articles.
The programs that allows shoot-down of civil aircraft on flight was created under the excuse
of combating trafficking, but are linked to specific military needs of Peru and Colombia. The
Brazilian shoot-down program had been created to combat the illicit air transport linked to drug
trafficking, but has close connections with the military projects for defending the sovereignty
over the Brazilian Amazon.