JOGOS DIGITAIS E FUNÇÕES EXECUTIVAS EM ESCOLARES COM TRANSTORNO DO DÉFICIT DE ATENÇÃO E HIPERATIVIDADE (TDAH): ALGUMAS REFLEXÕES

Cenas Educacionais

Endereço:
Avenida Contorno - S/N - São José
Caetité / BA
46400-000
Site: https://www.revistas.uneb.br/index.php/cenaseducacionais/index
Telefone: (77) 3454-2021
ISSN: 2595-4881
Editor Chefe: Janaína de Jesus Santos
Início Publicação: 12/06/2018
Periodicidade: Semestral
Área de Estudo: Linguística, Letras e Artes, Área de Estudo: Saúde coletiva, Área de Estudo: Educação, Área de Estudo: Multidisciplinar

JOGOS DIGITAIS E FUNÇÕES EXECUTIVAS EM ESCOLARES COM TRANSTORNO DO DÉFICIT DE ATENÇÃO E HIPERATIVIDADE (TDAH): ALGUMAS REFLEXÕES

Ano: 2019 | Volume: 2 | Número: 1
Autores: Kleonara Santos Oliveira, Cássio dos Santos Lima, Fausta Porto Couto
Autor Correspondente: Kleonara Santos Oliveira | [email protected]

Palavras-chave: Jogos digitais; Funções Executivas; TDAH.

Resumos Cadastrados

Resumo Português:

Neste artigo buscamos refletir sobre os jogos digitais e as possibilidades de desenvolvimento das Funções Executivas (FE) em escolares com Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade/Impulsividade (TDAH). Seguimos uma abordagem qualitativa e realizamos uma revisão de literatura a partir de textos produzidos no período de 2012 a 2018. Para esse fim, selecionamos alguns pesquisadores que estudam os jogos digitais e o desenvolvimento das Funções Executivas em escolares com o TDAH, com destaque para os estudos de Alves (2016); Tourinho, Bonfim e Alves (2016); Rodrigues (2014), os quais abordam o uso de jogos como recurso de desenvolvimento das FE, a partir de uma perspectiva neuropsicológica. Os autores apontam em suas pesquisas que a integração mediada dos jogos digitais no cotidiano da sala de aula pode possibilitar outros percursos para as aprendizagens dos alunos e, por conseguinte, ampliar o desenvolvimento das Funções Executivas em escolares que têm o TDAH, frente ao contexto tecnológico atual. Os jogos digitais não são os únicos recursos que podem contribuir com o desenvolvimento das FE em escolares com o Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade, mas os estudos apontam que esses podem sim colaborar para que as crianças avancem a partir das suas contribuições, no desempenho das habilidades executivas do seu funcionamento neuronal, uma vez mediados por professores que planejam suas ações e que tenham objetivos bem definidos.



Resumo Inglês:

En este artículo buscamos reflexionar sobre los juegos digitales y las posibilidades de desarrollo de las Funciones Ejecutivas (FE) en escolares con Trastorno del Déficit de Atención y Hiperactividad / Impulsividad (TDAH). Seguimos un abordaje cualitativo y realizamos una revisión de literatura a partir de textos producidos en el período de 2012 a 2018. A ese fin, seleccionamos a algunos investigadores que estudian los juegos digitales y el desarrollo de las Funciones Ejecutivas en escolares con el TDAH, con destaque para los estudios de Alves (2016); Tourinho Bonfim y Ahmed (2016); Rodrigues (2014), los cuales abordan el uso de juegos como recurso de desarrollo de las FE, desde una perspectiva neuropsicológica. Los autores apuntan en sus investigaciones que la integración mediada de los juegos digitales en el cotidiano del aula puede posibilitar otros recorridos para los aprendizajes de los alumnos y, por consiguiente, ampliar el desarrollo de las Funciones Ejecutivas en escolares que tienen el TDAH, frente al contexto tecnológico actual. Los juegos digitales no son los únicos recursos que pueden contribuir con el desarrollo de las FE en escolares con el trastorno del déficit de atención y la hiperactividad, pero los estudios apuntan que estos pueden sí colaborar para que los niños avancen a partir de sus contribuciones, en el desempeño de las habilidades ejecutivas de su funcionamiento neuronal, una vez mediados por profesores que planean sus acciones y que tengan objetivos bien definidos.



Resumo Espanhol:

In this article we seek to reflect on the digital games and the possibilities of development of the Executive Functions (FE) in schoolchildren with Attention Deficit Hyperactivity Disorder (ADHD). We followed a qualitative approach and carried out a literature review from texts produced in the period from 2012 to 2018. To this end, we selected some researchers who study digital games and the development of Executive Functions in students with ADHD, studies by Alves (2016); Tourinho, Bonfim and Alves (2016); Rodrigues (2014), who discuss the use of games as a resource for the development of FE, from a neuropsychological perspective. The authors point out in their research that the mediated integration of digital games into the classroom everyday can enable other paths for students' learning and, consequently, to extend the development of Executive Functions in students who have ADHD, compared to the technological context current. Digital games are not the only resources that can contribute to the development of EFs in schoolchildren with Attention Deficit Disorder and Hyperactivity Disorder, but studies suggest that they can help children advance from their contributions to performance of the executive abilities of their neuronal functioning, once mediated by teachers who plan their actions and have well defined goals.