Internação Psiquiátrica: O que as Famílias Pensam sobre Isso?

Revista Psicologia e Saúde Gpec

Endereço:
Avenida Tamandaré - 6000 - Bairro Seminário
Campo Grande / MS
79117-900
Site: http://www.gpec.ucdb.br/pssa/index.php/pssa/index
Telefone: (67) 3312-3608
ISSN: 2177-093X
Editor Chefe: Rodrigo Lopes Miranda
Início Publicação: 01/07/2009
Periodicidade: Quadrimestral
Área de Estudo: Ciências Humanas

Internação Psiquiátrica: O que as Famílias Pensam sobre Isso?

Ano: 2020 | Volume: 12 | Número: 1
Autores: R. B. Braga, R. F. Pegoraro
Autor Correspondente: R. B. Braga | r[email protected]

Palavras-chave: Internação psiquiátrica; Famílias; Reforma psiquiátrica

Resumos Cadastrados

Resumo Português:

As famílias participam do cuidado informal de pessoas em sofrimento psíquico no Brasil, o que inclui a identificação da necessidade de busca por serviços de saúde tanto extra quanto hospitalares. Este artigo tem o objetivo de investigar, a partir do itinerário terapêutico de pessoas em situação de sofrimento mental, como as famílias percebem a necessidade de internação e a função desse recurso. Participaram dez familiares de pessoas em tratamento em um Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) com, ao menos, uma internação psiquiátrica. Foi empregado um roteiro de entrevista semiestruturado sobre caracterização sociodemográfica e questões norteadoras sobre a procura por serviços de saúde mental e a avaliação a respeito destes, sendo a análise efetuada a partir da Teoria Fundamentada em Dados. A internação psiquiátrica aparece como primeiro recurso de saúde usado, mantendo a função histórica de hospedar, alimentar e medicar o usuário, sem oferta de intervenções que incluíssem as famílias.



Resumo Inglês:

Families participate in the informal care of people in psychic suffering in Brazil, which includes the identification of the need to search for both extra and hospital health services. This article aims to investigate, from the therapeutic itinerary of people with mental suffering, how families perceive the need for hospitalization and the purpose of this resource. Participants were ten relatives of people being treated in a Psychosocial Care Center (CAPS) with at least one psychiatric hospitalization. A semistructured interview script was used on sociodemographic characterization and guiding questions about the demand for an evaluation of mental health services, and the analysis was based on the Grounded Theory. Psychiatric hospitalization appears as the first used health resource, maintaining the historical function of hosting, feeding and medicating the user, without offering interventions that.



Resumo Espanhol:

Las familias participan del cuidado informal de personas en sufrimiento psíquico en Brasil, lo que incluye la identificación de la necesidad de búsqueda de servicios de salud tanto extra como hospitalarios. Este artículo tiene el objetivo de investigar, a partir del itinerario terapéutico de personas en situación de sufrimiento mental, como las familias perciben la necesidad de internación y la función de ese recurso. Participaron diez familiares de personas en tratamiento en un Centro de Atención Psicosocial (CAPS) con, al menos, una internación psiquiátrica. Se empleó un guión de entrevista semiestructurado sobre caracterización sociodemográfica y cuestiones orientadoras sobre la demanda por servicios de salud mental y la evaluación acerca de estos, siendo el análisis efectuado a partir de la Teoría Fundamentada en Datos. La internación psiquiátrica aparece como primer recurso de salud usado, manteniendo la función histórica de hospedar, alimentar y medicar al usuario, sin oferta de intervenciones que incluyan a las familias.