INTERAÇÃO ENSINO-SERVIÇO-COMUNIDADE NO BRASIL E O QUE DIZEM OS ATORES DOS CENÁRIOS DE PRÁTICA: UMA REVISÃO INTEGRATIVA

Revista Ciência Plural

Endereço:
Av. Senador Salgado Filho 1787, Lagoa Nova
Natal / RN
59056-000
Site: http://www.periodicos.ufrn.br/rcp
Telefone: (84) 3442-2338
ISSN: 2446-7286
Editor Chefe: Iris do Céu Clara Costa
Início Publicação: 31/12/2014
Periodicidade: Quadrimestral
Área de Estudo: Saúde coletiva

INTERAÇÃO ENSINO-SERVIÇO-COMUNIDADE NO BRASIL E O QUE DIZEM OS ATORES DOS CENÁRIOS DE PRÁTICA: UMA REVISÃO INTEGRATIVA

Ano: 2018 | Volume: 4 | Número: 1
Autores: Tatiana de Medeiros Carvalho Mendes Héllyda de Souza Bezerra Yasmin de Medeiros Carvalho Letícia Goes da Silva Chintia Maria Cibelle de Lima Souza Fábia Barbosa de Andrade
Autor Correspondente: MENDES. T. M. C. | [email protected]

Palavras-chave: Serviços de Integração Docente-Assistencial; Educação Superior, Avaliação, Sistema Único de Saúde, Ensino, Preceptoria..

Resumos Cadastrados

Resumo Português:

Introdução: A interação ensino-serviço-comunidade é um trabalho pactuado e integrado entre a universidade e os serviços de saúde, favorecendo as experiências dos estudantes no processo ensino-aprendizagem. Objetivos: Este estudo visa analisar de forma crítica publicações na literatura que realizam avaliações desta interação pelos atores dos cenários de práticas, de forma a revelar contribuições e desafios dessa interação para o ensino, serviço e comunidade, bem como identificar lacunas no conhecimento científico acerca desta temática. Métodos: Foi realizada uma revisão integrativa da literatura a partir da busca por artigos publicados entre os anos de 2001 e 2016 em periódicos científicos indexados nas bases de dados da Biblioteca Virtual da Saúde. Resultados: A amostra final constou de 25 publicações. A maioria dos estudos enfatizou contribuições desta interação para a academia como indutor de mudanças no processo formativo e no modelo de atenção. Quanto ao serviço, as contribuições referem-se à melhoria da qualidade e diversificação das práticas nas unidades. As contribuições para a comunidade foram menos abordadas nos estudos e referiu-se principalmente a interação da comunidade com o serviço e fortalecimento de vínculos. Ficou evidente a insuficiência na literatura de avaliações da interação ensino-serviço pelos gestores e usuários. Conclusões: A inserção dos alunos nos campos de práticas é uma experiência desafiadora, sendo fundamental a institucionalização dessa interação. Apesar de existirem resistências e importantes fragilidades a serem superadas, a interação ensino-serviço-comunidade foi avaliada de forma positiva em todos os estudos analisados.