HEGEL E A RELIGIÃO COMO O SEGUNDO MOMENTO DA MARCHA DO ESPÍRITO

Basilíade

Endereço:
Rua Carmelo Rangel - 1200 - Batel
Curitiba / PR
80440-050
Site: https://fasbam.edu.br/pesquisa/periodicos/index.php/basiliade
Telefone: (41) 3243-9800
ISSN: 2596-092X
Editor Chefe: Irineu Letenski
Início Publicação: 27/01/2019
Periodicidade: Semestral
Área de Estudo: Filosofia

HEGEL E A RELIGIÃO COMO O SEGUNDO MOMENTO DA MARCHA DO ESPÍRITO

Ano: 2020 | Volume: 2 | Número: 4
Autores: Rogério Miranda de Almeida, Guilherme Costa Fernandes
Autor Correspondente: R. M. de Almeida | [email protected]

Palavras-chave: Hegel, Religião, Espírito Absoluto, Saber Absoluto, Suprassunção

Resumos Cadastrados

Resumo Português:

Estas reflexões têm como objetivo principal ressaltar a concepção hegeliana da religião no que diz respeito, mais especificamente, à religião como o segundo momento da marcha do Espírito Absoluto. Como se sabe, tanto o sistema hegeliano como um todo, quanto a sua concepção da religião em particular são por demais amplos, nuançados e suscetíveis das mais diversas interpretações, dada a própria evolução e as transformações pelas quais passou o seu pensamento. Esta é razão pela qual, considerando os limites formais deste artigo, nós nos ativemos a tão somente fazer relevar, de maneira descritiva e analítica, a questão da religião tal como Hegel a apresenta na Fenomenologia do Espírito.



Resumo Inglês:

These reflections aim at emphasizing the Hegelian conception of religion regarding, more specifically, the religion as the second moment of the itinerary of the Absolut Spirit. As it is known, both the Hegelian system as a whole and his conception of religion in particular are very extensive, nuanced and susceptible of the most varied interpretations. This is given, principally, to the evolution and the transformations through which his thought unfolds itself. This is the reason why, considering the formal limits of this paper, we limited ourselves only to underscore, in a descriptive and analytical way, the question of religion such as Hegel presents it in the Phenomenology of Spirit.