EXPECTATIVA E PRÁTICA MATERNA DO ALEITAMENTO EXCLUSIVO E A SAÚDE BUCAL DO BEBÊ

Revista Ciência Plural

Endereço:
Av. Senador Salgado Filho 1787, Lagoa Nova
Natal / RN
59056-000
Site: http://www.periodicos.ufrn.br/rcp
Telefone: (84) 3442-2338
ISSN: 2446-7286
Editor Chefe: Iris do Céu Clara Costa
Início Publicação: 31/12/2014
Periodicidade: Quadrimestral
Área de Estudo: Saúde coletiva

EXPECTATIVA E PRÁTICA MATERNA DO ALEITAMENTO EXCLUSIVO E A SAÚDE BUCAL DO BEBÊ

Ano: 2017 | Volume: 3 | Número: 2
Autores: Suzely Adas Saliba Moimaz, Gleice Tibauje Vicente Ramirez, Tânia Adas Saliba, Orlando Saliba, Cléa Adas Saliba Garbin.
Autor Correspondente: Suzely Adas Saliba Moimaz | [email protected]

Palavras-chave: Aleitamento Materno, Prática, Saúde Bucal.

Resumos Cadastrados

Resumo Português:

Introdução: O aleitamento materno exclusivo (AME) é fundamental para a saúde do bebê, entretanto o sucesso da sua prática nem sempre é alcançado, pois depende de diferentes determinantes. Objetivos: Verificar a expectativa das gestantes em relação ao AME e percepção sobre a importância do aleitamento e a sua relação com a saúde bucal do filho e posteriormente acompanhar a prática durante os seis primeiros meses de vida do bebê para realização de inquérito e exame bucal da mãe e do filho. Métodos: Foi realizado um estudo longitudinal com 74 pares de mães e bebês (n=148). No último trimestre de gestação, nas Unidades de Saúde da Família, as mulheres foram entrevistadas e visitadas nos domicílios, aos seis meses de idade do bebê. Resultados:Verificou-se que 95,95% das entrevistadas pretendiam amamentar seu filho; 74% queriam AME até o sexto mês de idade do bebê, entretanto, após seis meses, 63,51% das mães estavam amamentando e apenas 18% estavam em AME; 31,05% das mães tiveram dificuldades para amamentar.Com relação à saúde bucal 98,65% das gestantes pretendiam limpar a boca do bebê e levá-lo ao cirurgião-dentista; 36,49% levariam chupeta ao hospital e 29,73% achavam que amamentar não era importante para asaúde bucal do bebê. Após seis meses do nascimento do bebê; 63,51% limpavam a boca do bebê; 91,89%ainda não haviam levado seus bebês ao cirurgião-dentista e 25,68% levaram chupeta ao hospital. Em relação a saúde bucal, 32,72% das mães possuíam mancha branca. Do total de 74 bebês, 16 possuíam dentes aos seis meses de idade, três apresentavam manchas brancas e não estavam em AME. Conclusão: A expectativa de AME não se configurou totalmente na prática. A taxa de AME aos seis meses foi baixa, portanto a identificação das barreiras é importante para o estabelecimento de estratégias de promoção de saúde para superá-las.



Resumo Inglês:

Introduction:The exclusive breastfeeding (EBF) is fundamental for the health of child, however the sucess of the practice isn’t always accomplished, because it depends on different determinants. Objectives:Verify the expectations of pregnant women in relation  to exclusive breastfeeding and the importance of breastfeeding and its relationship with the oral health of the child and then accompany the practice during the first six months of  the  baby’s  life  for  making  inquiries  and  oral  examination  of  the  mother  and  baby.Methods:It  was longitudinal  study  with  74  pairs  of  mothers  and  children  (n=148).  In  the  last  trimester  of  pregnancy,  in  the Family Heath Units, the women were interviewed and visited in the homes, at six months old baby. Results:It was found that 95.95% of respondents wanted to breastfeed her child; 74% wanted EBF up to six months old  baby,  however,  after  six  months,  63.51%  of  mothers  were  breastfeeding  and  only  18%  were  on  EBF; 31.05% of the mothers had trouble breastfeeding. Regarding oral health 98.65% of the women wanted to clean the  baby's  mouth  and  take  him  to  the  dentist;  36.49%  lead  pacifier  to  the  hospital  and  29.73%  felt  that breastfeeding  was  not  important  to  the  oral  health  of  the  baby.  After  sixmonths  of  the  baby's  birth;  63.51% cleared the baby's mouth; 91.89% had not yet taken their babies to the dentist and 25.68% led pacifier to the hospital. Regarding oral health, 32.72% of the mothers had a white spot.Of the total of 74 babies, 16 had teeth at six months of age, three had white spots and were not in EBF. Conclusion:The expectation of exclusive breastfeeding is not has configured in practice and that maternal knowledge relating to oral health of children with  breastfeeding  is  low.  The  exclusive  breastfeeding  rate  at  six  months  was  low,  so the  identification  of barriers is important for the establishment of health promotion strategies to overcome them.