Evidenciação do Impairment Test: Análise nas Empresas Pertencentes ao Índice IBRX-100

Revista Mineira de Contabilidade

Endereço:
Rua Cláudio Manoel - 639 - Savassi
Belo Horizonte / MG
30140-105
Site: http://revista.crcmg.org.br
Telefone: (31) 3269-8413
ISSN: 2446-9114
Editor Chefe: Profª. Dra. Nálbia de Araújo Santos
Início Publicação: 16/10/2000
Periodicidade: Quadrimestral
Área de Estudo: Ciências Sociais Aplicadas, Área de Estudo: Ciências Contábeis

Evidenciação do Impairment Test: Análise nas Empresas Pertencentes ao Índice IBRX-100

Ano: 2015 | Volume: 16 | Número: 1
Autores: Claudia Regina Cavalcanti Dorner Bianchi, Mariana Parpaiola Monti, Donizete Reina, Diane Rossi Maximiano Reina, Deyvid Alberto Hehr
Autor Correspondente: Claudia Regina Cavalcanti Dorner Bianchi | [email protected]

Palavras-chave: impairment test, ativo imobilizado, ativo intangível, evidenciação, IBRX-100.

Resumos Cadastrados

Resumo Português:

Dado o processo de convergência às Normas Internacionais de Contabilidade ocorreram alterações na Lei nº. 6.404/76 (Lei das Sociedades Anônimas), por meio das Leis 11.638/07 e 11.941/09, modificando algumas normas, as quais não permitiam a adoção pelo Brasil do que é publicado pelo International Accounting Standards Board (IASB). Adicionalmente, houve mudanças promovidas pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM), com a Instrução CVM nº. 485/10, obrigando as empresas a adotar o padrão International Financial Reporting Standards (IFRS) e, pela Deliberação CVM nº. 639/10, foi aprovado o Pronunciamento Técnico CPC 01 (R1), sobre recuperabilidade dos ativos, tornando este obrigatório para as empresas de capital aberto. Assim, o objetivo deste estudo foi investigar se as companhias pertencentes ao Índice Brasil – IBrX-100 estão evidenciando em suas notas explicativas o reconhecimento e a mensuração de perda por desvalorização, segundo orientações preconizadas pelo CPC 01(R1), entre os anos de 2011 a 2013. Este estudo, de caráter descritivo, com abordagem quali-quantitativa, adotou dados de natureza secundária, por meio de análise documental e de conteúdo das notas explicativas das empresas pertencentes ao Índice IBRX-100. Os principais resultados foram: o percentual de empresas que explicaram a técnica do impairment test referente ao ativo imobilizado foi maior, sendo 82,10% em 2011 e alcançando 85,26% em 2013; observou-se na pesquisa que não há associação entre o grau de evidenciação, maior ou menor, em relação aos respectivos ativos totais das empresas em análise; prevaleceu a produção textual por meio das notas explicativas como metodologia para explicação, reconhecimento e disclosure da perda ao valor recuperável; 11 das 95 empresas analisadas reconheceram a perda e a evidenciaram em suas notas explicativas conforme as orientações do CPC 01 (R1).



Resumo Inglês:

Following the process of convergence with international accounting standards there were changes in the law 6.404/76 (Brazilian Corporate Law) through the Law 11.638/07 and 11.941/09 changing some rules which did not allow the adoption in Brazil for what is published by IASB. Additionally, there have been changes introduced by CVM Instruction 485/10, forcing companies to adopt IFRS standard and through the CVM 639/10 was approved CPC 01 (R1) the recoverability of assets, making this compulsory for publicly traded companies. The objective of this study is to investigate whether the companies belonging to IBrX-100 are showing in their notes the recognition and measurement of impairment loss, according to guidelines recommended by the CPC 01 (R1) between the years 2011 to 2013. This descriptive study, with qualitative and quantitative approach, adopts data of a secondary nature, through a document analysis and content of the notes from companies belonging to the IBRX-100 Index. The main results are: the percentage of companies that explained the impairment test technique related to fixed assets was higher, with 82,10% in 2011 and reaching 85,26% in 2013; it can be seen that there is no association between the degree of disclosure, more or less, in relation to their total assets; the companies in question; it prevailed text production through the notes as a methodology for explanation, recognition and disclosure of the impairment loss; of the 95 companies analyzed, 11 companies recognized the loss and showed it in their notes according to the CPC 01 (R1) guidelines among other results.