ESCOLARIDADE E PRECONCEITO LINGUÍSTICO: um estudo de caso no ambiente de pós-graduação

Revista Eventos Pedagógicos

Endereço:
Av. dos Ingás, 3001 - Jardim Imperial
Sinop / MT
78 550 -124
Site: http://sinop.unemat.br/projetos/revista/index.php/eventos/index
Telefone: (66) 3511-2128
ISSN: 2236-3165
Editor Chefe: Dra. Cristinne Leus Tomé
Início Publicação: 31/07/2010
Periodicidade: Semestral
Área de Estudo: Educação

ESCOLARIDADE E PRECONCEITO LINGUÍSTICO: um estudo de caso no ambiente de pós-graduação

Ano: 2020 | Volume: 11 | Número: 2
Autores: M. T. G. S. Weirich
Autor Correspondente: M. T. G. S. Weirich | [email protected]

Palavras-chave: preconceito linguístico, sociolinguística, ambiente acadêmico-científico.

Resumos Cadastrados

Resumo Português:

Este trabalho visa refletir a existência de preconceito linguístico no ambiente acadêmico de pós-graduação e a constatação, através de teste de percepção a partir das frases lançadas por Marcos Bagno, no artigo escrito para o livro 12 faces do preconceito de organização de Jaime Pinsky, de que ainda subsiste na sociedade. Propõe estudo de caso com entrevista semiestruturada e baseia-se na teoria da Sociolinguística, em Marcos Bagno, Louis-Jean Calvet, Stella Maris Bortoni-Ricardo e Neusa Inês Philippsen, dentre outros. Concluiu-se que, em pleno século XXI, existe preconceito linguístico em ambientes altamente cultos e monitorados, revelando que tal preconceito está longe de se findar.