Epistemologia Teológica Libertadora: conceitos e debate

Atualidade Teológica

Endereço:
Rua Marquês de São Vicente, 225 - Departamento de Teologia - PUC-Rio - Gávea
Rio de Janeiro / RJ
22451-900
Site: http://www.maxwell.vrac.puc-rio.br/rev_ateo.php?strSecao=INDEX
Telefone: (21) 3527-1974
ISSN: 16763742
Editor Chefe: Abimar Oliveira de Moraes
Início Publicação: 30/11/1997
Periodicidade: Semestral
Área de Estudo: Teologia

Epistemologia Teológica Libertadora: conceitos e debate

Ano: 2020 | Volume: 24 | Número: 66
Autores: Paulo Sérgio Lopes Gonçalves
Autor Correspondente: Paulo Sérgio Lopes Gonçalves | [email protected]

Palavras-chave: Teologia da libertação, Epistemologia, Magistério, Pobres.

Resumos Cadastrados

Resumo Português:

Objetiva-se neste artigo analisar a epistemologia da teologia da libertação, considerando os seus conceitos fundamentais e o respectivo debate, especialmente com o magistério eclesiástico. Justifi ca este objetivo o fato de que a teologia da libertação possui origem na theologia mundi do Concílio Vaticano II, acentua a imanência da transcendência da revelação, articulando a fé cristã com o locus histórico dos pobres, utiliza-se de mediações científi cas, além de ter a fi losofi a como partner e promove uma ortopraxia denotativa da relação entre teoria teológica e práxis histórica libertadora. Por sua própria constituição epistemológica, em que se articulam fé e história, imanência e transcendência, teoria e práxis libertadora, a teologia da libertação é motivo de um debate epistemológico entre os próprios teólogos e de seus teólogos com o magistério eclesiástico, trazendo à tona algumas questões fundamentais: o uso das mediações da fi losofi a e das ciências, a opção pelos pobres e a questão sobrenatural no próprio complexo teológico libertador. Para atingir este objetivo, será apresentada uma defi nição de teologia da libertação e do debate com o magistério eclesiástico, acentuando os três pontos mencionados acima.



Resumo Inglês:

The objective of this article is to analyze the epistemology of liberation theology, considering its fundamental concepts and its debate, especially with the ecclesiastical magisterium. This objective is justifi ed by the fact that liberation theology originates in the world’s theology of the Second Vatican Council, accentuates the immanence of the transcendence of revelation, articulating the Christian faith with the historical locus of the poor, uses mediations philosophy as a partner and promotes a denotative orthopraxia of the relationship between theological theory and liberating historical praxis. By its own epistemological constitution, in which faith and history, immanence and transcendence, liberating theory and praxis are articulated, liberation theology is the subject of an epistemological debate between theologians themselves and their theologians with the magisterium ecclesiastical, bringing up some fundamental questions: the use of the mediations of philosophy and sciences, the choice for the poor and the supernatural question in the liberating theological complex itself. To achieve this goal, a defi nition of liberation theology and debate with the ecclesiastical magisterium will be presented, highlighting the three points mentioned above.