ENTRE A FILOSOFIA E AS CIÊNCIAS SOCIAIS

Basilíade

Endereço:
Rua Carmelo Rangel - 1200 - Batel
Curitiba / PR
80440-050
Site: https://fasbam.edu.br/pesquisa/periodicos/index.php/basiliade
Telefone: (41) 3243-9800
ISSN: 2596-092X
Editor Chefe: Irineu Letenski
Início Publicação: 27/01/2019
Periodicidade: Semestral
Área de Estudo: Filosofia

ENTRE A FILOSOFIA E AS CIÊNCIAS SOCIAIS

Ano: 2019 | Volume: 1 | Número: 2
Autores: Alessandro Cavassin Alves
Autor Correspondente: A. C. Alves | [email protected]

Palavras-chave: Plotino, Inteligência (Noûs), Filosofia, Durkheim, Ciências Sociais

Resumos Cadastrados

Resumo Português:

O presente artigo busca pensar os limites entre Filosofia e Ciências Sociais, e que, apesar de serem conhecimentos distintos, estão muito mais imbricadas do que separadas, devido ao seu caráter reflexivo e lógico sobre os temas que intrigam a humanidade. Um problema conjunto é o próprio caráter do que fundamentaria a sociedade. Tal motivação provém de um exemplo particular, que é pensar a existência de um ente superior e anterior aos indivíduos, capaz de dar sentido à existência, mas também de moldá-los, pelo seu poder coercitivo. O exercício é pensar como Plotino, no século III, chamou a existência dessa força superior de Inteligência (Noûs). E Durkheim, no final do século XIX, que marcou o início da sociologia científica, chamou-a de Sociedade. Este exercício quer demonstrar como as Ciências Sociais, tendo como referência Durkheim, utiliza da Filosofia para explicar o significado da vida em sociedade.O presente artigo busca pensar os limites entre Filosofia e Ciências Sociais, e que, apesar de serem conhecimentos distintos, estão muito mais imbricadas do que separadas, devido ao seu caráter reflexivo e lógico sobre os temas que intrigam a humanidade. Um problema conjunto é o próprio caráter do que fundamentaria a sociedade. Tal motivação provém de um exemplo particular, que é pensar a existência de um ente superior e anterior aos indivíduos, capaz de dar sentido à existência, mas também de moldá-los, pelo seu poder coercitivo. O exercício é pensar como Plotino, no século III, chamou a existência dessa força superior de Inteligência (Noûs). E Durkheim, no final do século XIX, que marcou o início da sociologia científica, chamou-a de Sociedade. Este exercício quer demonstrar como as Ciências Sociais, tendo como referência Durkheim, utiliza da Filosofia para explicar o significado da vida em sociedade.



Resumo Inglês:

The present article tries to think the limits between Philosophy and Social Sciences, and that, although they are distinct knowledge, are much more intertwined than separated, due to its reflective and logical character on the themes that intriguing the humanity. A joint problem is the very character of what would underpin society. A joint problem is the very character of what would underpin society. This motivation comes from a particular example, which is to think of the existence of a superior and prior entity, capable of giving meaning to existence, but also of molding them, by its coercive power. The exercise is to think as Plotinus, in the third century, called the existence of this superior force of Intelligence (Noûs). And Durkheim, in the late nineteenth century, which marked the beginning of scientific sociology, called it Society. This exercise wants to demonstrate how the Social Sciences, having as reference Durkheim, uses of the Philosophy to explain the meaning of the life in society.