Do espanhol ao português: por uma tradução funcional dos pretéritos perfeito simples e perfeito composto

Domínios De [email protected]

Endereço:
Av. João Naves de Ávila, 2121 - Sala 1U-206 - Santa Mônica
Uberlândia / MG
38408-144
Site: http://www.seer.ufu.br/index.php/dominiosdelinguagem
Telefone: (34) 3239-4162
ISSN: 19805799
Editor Chefe: Guilherme Fromm
Início Publicação: 31/05/2007
Periodicidade: Trimestral
Área de Estudo: Linguística

Do espanhol ao português: por uma tradução funcional dos pretéritos perfeito simples e perfeito composto

Ano: 2018 | Volume: 12 | Número: 3
Autores: Valdecy Oliveira Pontes, Denísia Kênia Feliciano Duarte, Márluce Coan
Autor Correspondente: Valdecy Oliveira Pontes | [email protected]

Palavras-chave: Pretérito perfeito simples, Pretérito perfeito composto, Tempo, Aspecto, Modalidade, Tradução funcionalista.

Resumos Cadastrados

Resumo Português:

Neste artigo, abordamos a tradução dos pretéritos perfeito simples e perfeito composto do Espanhol ao Português, conjugando pressupostos advindos da tradução funcional, do Funcionalismo linguístico e da metodologia de sequência didática. Aplicamos a dois grupos de estudantes de Espanhol, falantes nativos de Português, a metodologia de sequência didática à tradução de um fragmento do conto “¡Diles que no me maten!â€, de Juan Rulfo. Após contato prévio com o conto, os alunos procederam à primeira tradução; seguiram-se módulos referentes aos valores temporais, aspectuais e modais dos pretéritos sob análise; por fim, houve a segunda tradução. Os dados das duas traduções foram comparados visando a demonstrar que conhecimentos adquiridos sobre os valores temporais, aspectuais e modais, durante a sequência didática, permitiram aos alunos aprimoramento da tradução, tornando o texto meta o mais próximo possível do texto base. Verificamos, outrossim, que equívocos de tradução decorrem, basicamente, do fato de os estudantes, na tradução do pretérito perfeito composto do Espanhol ao simples do Português, não inserirem marcadores temporais, não optarem por perífrases imperfectivas e desconsiderarem possibilidade de interpretação irrealis.



Resumo Inglês:

For thisresearch the translation of past perfect simple and simple compound from Spanish to Portuguese are addressed by taking into consideration the assumptions of functional translation, linguistic functionalismand the instructional sequencing methodology. The investigation was conducted with two groups of Spanish learners, native speakers of Portuguese, by applying the instructional sequencing methodology to translate a fragment of the short story “¡Diles que no me maten!” by Juan Rulfo. After a previous reading, the learners proceeded to the translation. The first translation was followed by an explanation of the modules of time, aspect and modal values of the past tenses. Finally, a second translation was proposed. The data that emerged from the two translations were compared. The comparison of the two translations demonstrate that the knowledge acquired with the explanation of the modules of time, aspect and modal values of the past tenses during the instructional sequencing methodology allowed students to improve the translation, having as a result, the meta text as close as possible to the base text. Also, the research identified that the translation mistakes mostly occur due to the fact that learners do not include temporal markers, choose not to use imperfective periphrases, and disregard the possibility of unrealistic interpretation when translating the perfect compound tense from Spanish to Portuguese.