Dimensões do governo colonial em Moçâmedes e suas conexões com o Brasil: trabalho, negócios e conflitos, 1840-1860

Mundos do Trabalho

Endereço:
Programa de Pós-Graduação em História – CFH, Campus Universitário – UFSC, Bairro Trindade
Florianópolis / SC
88040-970
Site: http://periodicos.ufsc.br/index.php/mundosdotrabalho/index
Telefone: (48) 3721-9359
ISSN: 19849222
Editor Chefe: Aldrin A. S. Castellucci
Início Publicação: 31/05/2009
Periodicidade: Anual
Área de Estudo: História

Dimensões do governo colonial em Moçâmedes e suas conexões com o Brasil: trabalho, negócios e conflitos, 1840-1860

Ano: 2020 | Volume: 12 | Número: Não se aplica
Autores: Maria Luiza Ferreira Oliveira
Autor Correspondente: Maria Luiza Ferreira Oliveira | mlfoliveir[email protected]

Palavras-chave: Colonização militar, Trabalho forçado, Moçâmedes, Resistências

Resumos Cadastrados

Resumo Português:

Este artigo mapeia conexões de homens, saberes e negócios entre Portugal, Angola e o Brasil nos anos de 1840 a 1860. Investigo a circulação dos saberes de produção de commodities, assim como pretendo esmiuçar as práticas da administração colonial, especialmente sobre as formas de arregimentação do trabalho (especializado e braçal) nesse momento dos cruzadores e dos tratados antitráfico. Busco ressaltar as tensões, embates e uma persistente resistência que operava de diversas formas, seja na recusa ao trabalho, na fuga, na luta institucional ou na guerra. O artigo tem quatro partes: na primeira, examino a circulação de ideias sobre a colonização militar nesse período; em seguida, procuro observar, no estabelecimento de Moçâmedes, as suas conexões com o Brasil; em uma terceira parte, estudo a fundamental presença dos trabalhadores libertos e escravos; e, por fim, trato das contínuas guerras travadas na região, sobretudo nos últimos anos da década de 1850. Ao longo do artigo, estão algumas trajetórias reveladoras de percursos atlânticos nos negócios e na administração colonial: indivíduos formados nas lutas políticas dos anos 1820-1830 que assumiam novos (velhos) papéis nos novos (velhos) tempos da colonização.



Resumo Inglês:

This article maps connections between men, knowledge and business linking Portugal, Angola and Brazil in the years 1840 to 1860. I investigated the circulation of commodities production knowledge, in order to scrutinize the practices of colonial administration, especially on the forms of recruited labor (specialized and manual) at that time for cruisers and anti-trafficking treaties. I aim to highlight the tensions, clashes and persistent modes of resistance be it by refusal to work, via escapes, institutional struggle or even war. The article is divides in four parts. Firstly I examine the circulation of ideas about military colonization during this period; then, I tried to acknowledge connections between Moçâmedes and Brazil; in a third part, I deal with the fundamental presence of freed and slave workers. Finally, I focus on continuous wars fought in the region, especially in the last years of the 1850s. Throughout the article, there are some trajectories that reveal Atlantic routes in business and colonial administration: individuals trained in the political battles of the 1820s- 1830 who took on new (old) roles in the new (old) times of colonization.