Diacronia e sujeito nulo no português brasileiro: um estudo comparativo

Revista Filologia e Linguística Portuguesa

Endereço:
Av. Prof. Luciano Gualberto, 403, Prédio de Letras, 2º andar, sala 07
São Paulo / SP
05508-900
Site: http://www.revistas.usp.br/flp/
Telefone: (11) 3091-487
ISSN: 2176-9419
Editor Chefe: Prof. Dr. Sílvio de Almeida Toledo Neto
Início Publicação: 31/12/1996
Periodicidade: Semestral
Área de Estudo: Linguística

Diacronia e sujeito nulo no português brasileiro: um estudo comparativo

Ano: 2014 | Volume: 16 | Número: Especial
Autores: Aline Peixoto Gravina
Autor Correspondente: A. Peixoto Gravina | [email protected]sp.br

Palavras-chave: Sujeito nulo parcial, linguística histórica, mudança linguística

Resumos Cadastrados

Resumo Português:

Nesse trabalho foi elaborado um estudo comparativo-diacrônico a respeito do uso do sujeito nulo no PB e no PE, a partir de um corpus composto por jornais que circularam na primeira e segunda metade do século 19 e na primeira metade do século 20 nas cidades de Ouro Preto no Estado de Minas Gerais/Brasil e na cidade de Évora no Distrito de Évora/ Portugal. Os jornais utilizados para este estudo foram os seguintes: O Recreador Mineiro (1845-1848); O Jornal Mineiro (1897-1900) e Tribuna de Ouro Preto (1945-1948) no Brasil e Illustração luzo-brasileira (1856-1858); O Manuelinho de Évora (1890-1898) e Notícias de Évora (1945-1948). Para efetuar as descrições dos fenômenos estudados, foram analisadas mais de 14 mil sentenças desse corpus. Nosso objetivo neste artigo foi o de averiguar e descrever a relação entre o sujeito nulo na diacronia do PB, através de um estudo comparativo com dados do PE. Os resultados quantitativos mostraram que a gramática do PB teria sofrido uma mudança no que diz respeito ao uso de sujeito nulo: perdido a característica de uma língua de sujeito nulo consistente e adquirido propriedades de uma língua com sujeito nulo parcial. Verificou-se nos dados um alto preenchimento do sujeito com o decorrer do tempo por meio de uma estratégia que denominamos de Sujeito Lexical Anáforico. A mudança de gramática de sujeito nulo entre o PB e o PE foi constatada em nossos dados à medida que o número de sujeito nulos encontrados em PE permaneceu com alta frequência de uso em todos os períodos e ambientes sintáticos analisados. Além disso, o PE não apresentou qualquer necessidade de uso de estratégias de preenchimento como foi atestado em PB. A realização do sujeito nulo com primeira pessoa apresentou um comportamento diferenciado do sujeito nulo de terceira pessoa nos dados do PB, o que reforça a hipótese de o PB ser uma língua de sujeito nulo parcial.



Resumo Inglês:

Our goal in this work is to diachronically examine and describe the subject in Brazilian Portuguese (BP), through a comparative study with data from European Portuguese (EP). In order to do so, we have assembled a corpus of Brazilian newspapers – O Recreador Mineiro (1845-1848); O Jornal Mineiro (1897-1900) e Tribuna de Ouro Preto (1945-1948) – and Portuguese newspapers Illustração luzo-brasileira (1856-1858); O Manuelinho de Évora (1890-1898) e Notícias de Évora (1945-1948). More than 14,000 sentences were analyzed to describe the studied phenomena. The quantitative results showed that BP grammar underwent a change with regard to the use of subjects: it lost the features typical of a consistent subject language and acquired properties typical of a partial subject language. We have found out that anaphorical lexical subjects are one of the strategies to realize the subject position in the BP database. A change in the grammar of subjects in the BP data is observed from their respective numbers when compared to those of EP, which have remained constant, with a high frequency during all periods analyzed according to their syntactic environments. In addition, the EP showed no need to use strategies to fill as was attested in BP. The realization of the subject with first person presented a different behavior of the subject of the third person in the BP data, which reinforces the hypothesis that BP be a partial subject language.