Da burocracia à ad hocracia

Revista do Serviço Público

Endereço:
SAIS, Área 2-A.
Brasília / DF
70.610-900
Site: http://seer.enap.gov.br/index.php/RSP/index
Telefone: 61 2020-3152
ISSN: 2357-8017
Editor Chefe: Pedro Luiz Costa Cavalcante
Início Publicação: 31/10/1937
Periodicidade: Trimestral
Área de Estudo: Administração

Da burocracia à ad hocracia

Ano: 1999 | Volume: 50 | Número: 3
Autores: F. A. A. GOULART, R. E. CUNHA
Autor Correspondente: F. A. A. GOULART | [email protected]om.br

Resumos Cadastrados

Resumo Português:

As organizações de saúde são sempre organizações complexas, que realizam seus
objetivos por intermédio das funções de gestão, nome que se dá ao conjunto de atributos de
gestão e de gerência relacionados ao âmbito dos sistemas e dos serviços de saúde, seja no
plano político, técnico-finalístico ou técnico-administrativo.
Funções de gestão e práticas de saúde devem estar contempladas em uma estrutura de
gestão. A estrutura é algo mais complexo do que um simples organograma. O entendimento
da dinâmica organizacional e de sua adaptação às organizações concretas, segundo o
referencial do autor canadense, H. Mintzberg, é fundamental para se propor estruturas
adequadas às novas funções dos órgãos gestores em saúde.
A grande exigência para a organização de saúde contemporânea é a de maior flexibilidade,
com autonomia de trabalho, descentralização e gestão democrática. O processo de
trabalho deve apoiar-se em projetos, com metas, prazos e recursos bem definidos, reunindo
saberes e pessoas de áreas e especialidades diferentes, sob mandatos que podem não ser
permanentes, mas designados especificamente para as necessidades.



Resumo Inglês:

Health organizations are always complex entities. This kind of organization reach its
objectives by means of the manager functions, which are a bunch of attributes related to
health systems and services, in terms of politics, technical approach and managing.
Health functions and health practices should be included in a managerial structure, that
is more complex than a single organograme. The theoretical contributions of a Canadian
author, H. Mintzberg, may be important for the comprehension and even the formulation
of adequated strucutures for the health managing organizations.
The increasing complexity of the division of labor and of coordination and standartization
mechanisms in the modern health organizations created the necessity of more and more
specialized people and instruments. The work process should be supported by projects,
with well established goals, timing and resources, which join together people and expertise
from different professional areas, with not necessarily permanent mandates and direction,
although oriented specifically for each kind of needs and activities.



Resumo Espanhol:

Las organizaciones de salud son siempre organizaciones complejas. Además, estas
organizaciones realizam sus objectivos por intermedio de las funciones de gestión, es decir,
el conjunto de atributos de gerencia ubicados en el ámbito de los sistemas y servicios de
salud, tanto en los planos político, administractivo o técnico-finalístico.
Las funciones de gestión y las prácticas de salud debem estar contenidas en la
estructura organizacional, que es algo más complejo que un simple organigrama. El marco
referencial propuesto por el autor canadiense H. Mintzberg es muy útil para la
compreensión y la proposición de las estrucuturas más adecuadas para las nuevas
funciones de gestión en salud.
La complejidade creciente del trabajo, de la coordinación y estandartización desarolladas
en las organizaciones de salud, ha pasado a exigir sectores y personas cada vez más
especializados, capaces de cumplir las tareas operacionales. El proceso de trabajo debe
basarse en proyectos, con metas, plazos y recursos bien definidos, reuniéndose personas
y conocimientos diferentes, con mandatos que puedem no ser permanentes, sino designados
especificamente hacia cada tipo de actividad, en función de las necesidades.