Cruzando olhares: estabelecendo diálogos entre E.P. Thompson e Angela Davis

Mundos do Trabalho

Endereço:
Programa de Pós-Graduação em História – CFH, Campus Universitário – UFSC, Bairro Trindade
Florianópolis / SC
88040-970
Site: http://periodicos.ufsc.br/index.php/mundosdotrabalho/index
Telefone: (48) 3721-9359
ISSN: 19849222
Editor Chefe: Aldrin A. S. Castellucci
Início Publicação: 31/05/2009
Periodicidade: Anual
Área de Estudo: História

Cruzando olhares: estabelecendo diálogos entre E.P. Thompson e Angela Davis

Ano: 2019 | Volume: 11 | Número: Não se aplica
Autores: Fernando Cauduro Pureza
Autor Correspondente: Fernando Cauduro Pureza | [email protected]

Palavras-chave: E.P. Thompson, Angela Davis, experiência

Resumos Cadastrados

Resumo Português:

O presente artigo propõe um diálogo entre a obra do historiador marxista E.P. Thompson e da filósofa e militante negra americana, Angela Davis. Trata-se de um esforço preliminar que, não obstante as dificuldades em criar canais de diálogos entre obras tão distintas, propõe discutir categorias como experiência, relações sociais, exploração, opressão e alienação a partir de debates fundamentados em textos de autores ligados tanto a Davis quanto a Thompson. Dessa forma, espera-se com isso contribuir para um debate mais amplo sobre os ganhos que a História Social do Trabalho pode ter a partir de um olhar mais sensível para as diferentes relações sociais de dominação e resistência no capitalismo.



Resumo Inglês:

The following paper intends to establish a dialogue between the works of the Marxist historian E.P. Thompson and the philosopher and black activist Angela Davis. It is a preliminary effort that, although it has some hardships in creating channels of communication between such different works, it can discusses some categories such as experience, social relations, exploitation, oppression and alienation, from debates based upon texts and works written by authors close to Davis and Thompson. In this way, we hope that this paper can contribute to a much broader debate around what the Social History of Labor may gain when we have a more sensitive way of looking to the different social relations of dominance and resistance in capitalism.