A COMPAIXÃO PELOS INFORTUNADOS: UMA FILOSOFIA WEILIANA SOBRE A MISERICÓRDIA COMO ELEMENTO ÉTICO E MÍSTICO

Coletânea

Endereço:
Rua Dom Gerardo - nº 68 - 6º andar - Centro
Rio de Janeiro / RJ
20090-030
Site: http://www.revistacoletanea.com.br
Telefone: (21) 2206-8200
ISSN: 1677-7883 impresso / 2763-6992 online
Editor Chefe: D. Anselmo Chagas de Paiva - OSB
Início Publicação: 14/05/2002
Periodicidade: Semestral
Área de Estudo: Filosofia, Área de Estudo: Teologia

A COMPAIXÃO PELOS INFORTUNADOS: UMA FILOSOFIA WEILIANA SOBRE A MISERICÓRDIA COMO ELEMENTO ÉTICO E MÍSTICO

Ano: 2020 | Volume: 19 | Número: 37
Autores: ROBSON DE OLIVEIRA SILVA e THOBIAS COSTA LOPES
Autor Correspondente: Robson de Oliveira Silva | [email protected]

Palavras-chave: Simone Weil. Sofrimento. Ética. Malheur. Mística filosófica

Resumos Cadastrados

Resumo Português:

 O presente artigo procura refletir sobre o conceito de compaixão sobrenatural na filosofia da pensadora francesa Simone Weil, apresentando-o como práxis de um indivíduo descriado, que consegue através da graça divina sair de si mesmo e ir ao encontro do malheurex. Para se chegar a esta conclusão, o presente texto inicia-se tratando da filosofia weiliana como um modo de viver, e da maneira como esta noção metafilosófica se encaixa na vida de Weil. Assim, pode-se compreender que o sofrimento humano é sobretudo o propulsor de sua filosofia, e este mesmo sofrimento a impulsiona para uma mística filosófica. É através do infortúnio, ou seja, do malheur que a pensadora francesa experimenta a extrema angústia não como aniquilação, mas como presença de Deus. A filosofia weiliana vê aí a possibilidade de uma união a Cristo crucificado, e a partir deste êxtase sofredor e contínuo, um meio de compromisso ético com aqueles que passam pela infelicidade extrema.



Resumo Inglês:

 This article seeks to reflect on the concept of supernatural compassion in the philosophy of the French thinker Simone Weil, presenting it as thepraxis of a decreated individual, who manages, through divine grace, to leave himself and go meet the malheurex. To reach this conclusion, this text begins with Weil’s philosophy as a way of living, and the way this metaphilosophical notion fits into Weil’s life. Thus, it can be understood that human suffering is above all driving force behind his philosophy, and this same suffering propels it to a philosophical mystique. It is through misfortune, that is, the malheur, that the French thinker experiences extreme anguish not as annihilation, but as the presence of God. Weil’s philosophy sees there the possibility of a union with Christ crucified, and from this suffering and continuous ecstasy, a means of ethical commitment to those who go through extreme unhappiness.

Keywords: Simone Weil. Suffering. Ethics. Malheur. Philosophical mystique.