A ceifa da gripe espanhola entre os trabalhadores pobres e os miseráveis da Bahia (1918-1919)

Mundos do Trabalho

Endereço:
Programa de Pós-Graduação em História – CFH, Campus Universitário – UFSC, Bairro Trindade
Florianópolis / SC
88040-970
Site: http://periodicos.ufsc.br/index.php/mundosdotrabalho/index
Telefone: (48) 3721-9359
ISSN: 19849222
Editor Chefe: Aldrin A. S. Castellucci
Início Publicação: 31/05/2009
Periodicidade: Anual
Área de Estudo: História

A ceifa da gripe espanhola entre os trabalhadores pobres e os miseráveis da Bahia (1918-1919)

Ano: 2020 | Volume: 12 | Número: Não se aplica
Autores: Christiane Maria Cruz de Souza
Autor Correspondente: Christiane Maria Cruz de Souza | [email protected]

Palavras-chave: epidemia, gripe espanhola, trabalhadores, pobres, Bahia

Resumos Cadastrados

Resumo Português:

Este texto discorre sobre a epidemia de gripe espanhola em Salvador, capital da Bahia, Brasil. A pandemia que varreu o mundo entre 1918 e 1919 se disseminou na cidade a partir de setembro de 1918. Neste artigo objetiva-se analisar a disseminação da doença em diferentes distritos da cidade e se os efeitos da crise econômica e as condições materiais de existência da população interferiram no adoecimento e morte dos soteropolitanos, especialmente dos trabalhadores pobres e dos miseráveis. Esta reflexão se apoia em fontes primárias como jornais, artigos médicos publicados em periódicos especializados, relatórios de inspetores sanitários, livro de registro de óbitos, dentre outras.



Resumo Inglês:

This text discusses the Spanish flu epidemic in Salvador, capital of Bahia, Brazil. The pandemic that swept the world between 1918 and 1919 spread in the city from September 1918. This article aims to analyze the spread of the disease in different districts of the city and whether the effects of the economic crisis and the material conditions of existence of the population interfered in the illness and death of the soteropolitanos, especially of the poor workers and of the miserable. This reflection is based on primary sources such as newspapers, medical articles published in specialized journals, reports by health inspectors, a death record book, among others.