CARACTERÍSTICAS ECONÔMICO-FINANCEIRAS E A INTENSIDADE NO RECONHECIMENTO DE ATIVOS INTANGÍVEIS: EVIDÊNCIAS EM EMPRESAS BRASILEIRAS E AMERICANAS

Revista Mineira de Contabilidade

Endereço:
Rua Cláudio Manoel - 639 - Savassi
Belo Horizonte / MG
30140-105
Site: http://revista.crcmg.org.br
Telefone: (31) 3269-8413
ISSN: 2446-9114
Editor Chefe: Profª. Dra. Nálbia de Araújo Santos
Início Publicação: 16/10/2000
Periodicidade: Quadrimestral
Área de Estudo: Ciências Sociais Aplicadas, Área de Estudo: Ciências Contábeis

CARACTERÍSTICAS ECONÔMICO-FINANCEIRAS E A INTENSIDADE NO RECONHECIMENTO DE ATIVOS INTANGÍVEIS: EVIDÊNCIAS EM EMPRESAS BRASILEIRAS E AMERICANAS

Ano: 2018 | Volume: 19 | Número: 2
Autores: Gleferson Rodrigo Lima da Silva, Wigno Christian de Oliveira Souza, Kléber Formiga Miranda, Augusto Cezar da Cunha e Silva Filho
Autor Correspondente: Gleferson Rodrigo Lima da Silva | [email protected]

Palavras-chave: ativos intangíveis, reconhecimento, características econômico-financeiras

Resumos Cadastrados

Resumo Português:

Foram investigadas características econômico-financeiras que possam distinguir a intensidade no reconhecimento de ativos intangíveis (AIs) por empresas brasileiras e americanas. Por meio de um estudo empírico-analítico, com abordagem quantitativa, empregou-se a regressão logística, cuja variável dependente (dummy) foi constituída entre empresas com maior (1) ou menor (0) representatividade de AIs (1) em relação aos ativos totais. Foram analisadas 459 empresas (211 brasileiras e 248 americanas), no período entre o primeiro trimestre de 2010 e o último de 2014. Os resultados propõem que a influência do porte na intensidade no reconhecimento de AIs decorre de operações inerentes às grandes empresas, tais como o goodwill decorrente de combinação de negócios, registro de patentes e maior capacidade de investimento em P&D. As empresas americanas tendem a possuir maior representatividade de AIs possivelmente pela facilidade de registro de marcas e patentes, além do fato de serem preponderantes dentre as intensivas no reconhecimento de AIs da amostra.



Resumo Inglês:

An investigation was conducted of the economic and financial characteristics that distinguish the intensity with which Brazilian and American companies recognize intangible assets (IA). Logistic regression was applied through an empirical and analytical study and quantitative approach with its dummy variable constituted between companies with higher (1) or lower (0) representativeness of IA (1) considering the total assets. In the period between the first quarter of 2010 and the last quarter of 2014, 459 companies were analyzed; 211 Brazilian and 248 American. Results suggest that the influence of size in the recognition of IA arises from operations inherent in large companies; for instance, the goodwill acquired in the business combination, patent registration and increased R&D investment capacity. US firms tend to have a greater representativeness of IA, possibly due the ease of patents and trademarks registration, in addition to the fact that they are preponderant among the recognition of IAs of the sample.