BOOK-TAX DIFFERENCES E O GERENCIAMENTO DE RESULTADOS NAS EMPRESAS BRASILEIRAS DE CAPITAL ABERTO

Revista Mineira de Contabilidade

Endereço:
Rua Cláudio Manoel - 639 - Savassi
Belo Horizonte / MG
30140-105
Site: http://revista.crcmg.org.br
Telefone: (31) 3269-8413
ISSN: 2446-9114
Editor Chefe: Profª. Dra. Nálbia de Araújo Santos
Início Publicação: 16/10/2000
Periodicidade: Quadrimestral
Área de Estudo: Ciências Sociais Aplicadas, Área de Estudo: Ciências Contábeis

BOOK-TAX DIFFERENCES E O GERENCIAMENTO DE RESULTADOS NAS EMPRESAS BRASILEIRAS DE CAPITAL ABERTO

Ano: 2019 | Volume: 20 | Número: 2
Autores: Paulo Fernando Marschner, Vanessa Rabelo Dutra, Kalú Soraia Schwaab, Paulo Sergio Ceretta
Autor Correspondente: Paulo Fernando Marschner | [email protected]

Palavras-chave: gerenciamento de resultados, book-tax differences, empresas abertas

Resumos Cadastrados

Resumo Português:

Este artigo teve por objetivo analisar a relação entre o gerenciamento de resultados e as book-tax differences (BTD) em uma amostra composta por 124 empresas brasileiras de capital aberto listadas na B3 com dados disponíveis no período de 2010 a 2015. Em termos metodológicos utilizou-se como variável dependente os accruals discricionários advindos do Modelo de Jones Modificado (1995) como proxy para gerenciamento de resultados, ao passo que a BTD, proxy para as diferenças entre o lucro contábil e o lucro tributável foi utilizada como variável explicativa. Adicionalmente foram incluídas no modelo duas variáveis de controle: i) alavancagem; e o ii) tamanho da firma. De modo geral, as evidências empíricas apontam a existência de uma relação diretamente proporcional entre o gerenciamento de resultados, a BTD, e o tamanho. Todavia, os resultados deste estudo não permitem confirmar a existência de uma relação significativa entre a alavancagem e o gerenciamento de resultados.



Resumo Inglês:

This paper aimed to analyze the relationship between earnings management and book-tax differences (BTD) in a sample composed of 124 Brazilian companies listed in B3 with data available in the period from 2010 to 2015. In methodological terms, the discretionary accruals derived from the Modified Jones Model (1995) as a proxy for earnings management were used as the dependent variable, while the BTD, proxy for the differences between the accounting profit and the taxable profit was used as a variable explanatory. Additionally, two control variables were included in the model: i) leverage; and ii) size of the firm. In general, empirical evidence points to the existence of a directly proportional relationship between earnings management, BTD, and size. However, the results of this study do not confirm the existence of a significant relationship between financial leverage and earnings management.