Avaliação de impactos ambientais do desastre de Brumadinho-MG pela proposição de valores de referência

Revista Mineira de Recursos Hídricos (RMRH)

Endereço:
Rodovia Papa João Paulo II 4143 - Prédio Minas - 1º andar - Serra Verde
Belo Horizonte / MG
31630-900
Site: http://rmrh.igam.mg.gov.br
Telefone: (31) 3915-1568
ISSN: 2675-3359
Editor Chefe: Marília Carvalho de Melo
Início Publicação: 01/01/2020
Periodicidade: Semestral
Área de Estudo: Engenharia sanitária, Área de Estudo: Multidisciplinar

Avaliação de impactos ambientais do desastre de Brumadinho-MG pela proposição de valores de referência

Ano: 2020 | Volume: 1 | Número: 1
Autores: F. B. R. Gomes, P. B. S. Fagundes, S. R.Castro, C. B. M. Ribeiro
Autor Correspondente: Samuel Rodrigues Castro | [email protected]

Palavras-chave: BARRAGEM DE REJEITOS, MINERAÇÃO, QUALIDADE DA ÁGUA, BACIA DO RIO PARAOPEBA

Resumos Cadastrados

Resumo Português:

Mananciais superficiais são caracterizados pela variabilidade em seus aspectos físico-químicos e dinâmica fortemente influenciada pela atividade antrópica. Nesse sentido, há o crescente interesse no estabelecimento de valores de referência (VR) de parâmetros de qualidade da água, como ferramenta de avaliação de alterações qualitativas decorrentes da interferência humana. O presente estudo propôs VR para parâmetros físico-químicos do rio Paraopeba, por meio de uma abordagem metodológica estatisticamente robusta, utilizando-se dados de monitoramento de 2008 a 2018. Objetivou-se avaliar a magnitude dos impactos causados pelo rompimento da Barragem B1, em 2019, a partir da análise comparativa entre os VR estabelecidos e dados pós-rompimento, bem como por análises gráficas, estatísticas e temporais, a 95% de confiança. Foram estimados os VR de 0,26 mg.L-1 para ferro dissolvido, 0,17 mg.L-1 para manganês total e 39,7 UNT para turbidez, indicando a ocorrência expressiva de ferro e manganês na geoquímica natural da região. Após o desastre, foram reportados elevados percentuais de dados acima dos VR propostos e dos valores máximos estabelecidos nas legislações (superiores a 74%). Evidenciaram-se a tendência temporal de decréscimo da turbidez e diferenças estatisticamente significativas nas concentrações de manganês total e turbidez na estação de monitoramento imediatamente à jusante do rompimento comparativamente às demais estações avaliadas, sinalizando a sedimentabilidade e deposição do rejeito na calha do rio.



Resumo Inglês:

Surface  waters  are  described  byphysicochemicalvariability  and  dynamics  strongly  affected  by anthropic  activity.  In  this  respect,  the  establishment  of  water  quality reference  values(RV)is  a trend  tool  for  assessing  qualitative  changes  from  human  interference.  RVfor  physicochemical parameters  of  Paraopeba  river  were  proposedthrougha  statistically  robust  methodological approach,  based  on  monitoring  data  from  2008  to  2018.The  magnitude  of  the  impacts  of  B1 tailings  dam  in  January  2019  was  assessed  by  comparingtheproposedRVand  post-disruption monitoring data, as well by graphical, statistic, and trend analysis, at 95% confidence level. RVof  0,26  mg.L-1for  dissolved  iron,  0,17  mg.L-1for  total  manganese,  and  39,7  UNT  for  turbidity were  estimated,  suggesting  an  expressive  natural  occurrence  of  iron  and  manganese  in  water.After the disaster, high percentages of data above the VR and the maximum values set up in the legislations were  presented  (higher  than  74%).  A  turbidity  decrease  trend  and  statistically significant differences in total manganese and turbidity concentrations at the monitoring station immediately  downstream  the  rupture  compared  to  the  other  evaluated  stations  were observed, indicating the tailing sedimentability and deposition in the river trough.