AUTOPERCEPÇÃO SOBRE SAÚDE BUCAL E SUA RELAÇÃO COM UTILIZAÇÃO DE SERVIÇOS E PREVALÊNCIA DE DOR DE DENTE

Revista Ciência Plural

Endereço:
Av. Senador Salgado Filho 1787, Lagoa Nova
Natal / RN
59056-000
Site: http://www.periodicos.ufrn.br/rcp
Telefone: (84) 3442-2338
ISSN: 2446-7286
Editor Chefe: Iris do Céu Clara Costa
Início Publicação: 31/12/2014
Periodicidade: Quadrimestral
Área de Estudo: Saúde coletiva

AUTOPERCEPÇÃO SOBRE SAÚDE BUCAL E SUA RELAÇÃO COM UTILIZAÇÃO DE SERVIÇOS E PREVALÊNCIA DE DOR DE DENTE

Ano: 2016 | Volume: 2 | Número: 2
Autores: Letícia Mendes Santos, Luiz Roberto Augusto Noro, Angelo Giuseppe Roncalli, Ana Karine Macedo Teixeira
Autor Correspondente: Letícia Mendes Santos | [email protected]

Palavras-chave: Saúde bucal; Autoimagem; Assistência Odontológica

Resumos Cadastrados

Resumo Português:

Introdução: Autopercepção em saúde abrange a compreensão que o indivíduo possui sobre o seu próprio
estado de saúde, baseando-se em experiências anteriores e no contexto social, cultural e histórico em que está
inserido. Objetivo: Analisar a autopercepção em saúde bucal de adolescentes e adultos jovens com 17-21
anos no município de Sobral-CE, relacionando-a com a utilização de serviços odontológicos e prevalência de
dor de dente. Métodos: Estudo transversal aninhado à terceira onda da coorte de saúde bucal, desenvolvida
no ano de 2012, com 482 participantes, a partir de questionário validado pelo Projeto SB Brasil 2010.
Resultados: Houve associação entre classificação da saúde bucal autorreferida com mastigação, aparência de
dentes e gengiva e necessidade de tratamento. Além disso, autopercepção sobre a mastigação teve
associação com dor de dente e a necessidade de tratamento autorreferida com a utilização de serviços e dor
de dente. Conclusões: A percepção sobre saúde bucal de adolescentes e adultos jovens está relacionada com
a estética, função mastigatória e a necessidade de tratamento. Esse quadro sinaliza a preferência da utilização
dos serviços odontológicos em casos de dor em detrimento de procedimentos preventivos. Seria importante
que o planejamento em saúde bucal fosse orientado não somente por dados normativos, mas que incluísse a
percepção da população para que as ações propostas fossem mais coerentes e aceitáveis pelos usuários.



Resumo Inglês:

Introduction: Self-perceived health is related to the health knowledge that individuals have about their own
status based on both previous experiences and the social, cultural and historical context in which they are
inserted. Objective: To analyze the self-perception of oral health of adolescents and young adults aged
between 17-21 years in Sobral-CE and its relation to the use of dental services and prevalence of toothache.
Methods: Cross-sectional study nested to the third wave of an oral health cohort, developed in 2012, with 482
participants aged between 17-21 years, with a questionnaire validated by a National Oral Health Survey in
Brazil, the Project SB Brasil 2010. Results: There was association between self-reported rating of oral health
with chewing, appearance of teeth and gums and treatment need. In addition, mastication perception was
directly associated with toothache and self-reported need treatment was associated with the use of services and
toothache. Conclusions: The perception about oral health in adolescents and young adults is related to
aesthetics, masticatory function and treatment need. This situation indicates the preference by using dental
services in cases of toothache instead of preventive procedures. It is important that oral health planning services
should not only be guided by normative data, but includes the perception of the population so that the proposed
actions would be more consistent and acceptable from patients.