Associação da disfunção temporomandibular e estresse em militares

Revista Naval de Odontologia - Naval Dental Jornal (ano 2019)

Endereço:
Praça Barão de Ladário - 1 - Centro
Rio de Janeiro / RJ
20091-000
Site: https://portaldeperiodicos.marinha.mil.br/index.php/odontoclinica/index
Telefone: (21) 2104-6588
ISSN: 0102-7506
Editor Chefe: Daniela Cia Penoni
Início Publicação: 31/10/1953
Periodicidade: Anual
Área de Estudo: Ciências da Saúde, Área de Estudo: Odontologia

Associação da disfunção temporomandibular e estresse em militares

Ano: 2019 | Volume: 46 | Número: 1
Autores: L. Y. M. Sato, G. C. Venezian
Autor Correspondente: Lissa Yuka Menezes Sato | [email protected]

Palavras-chave: Transtornos da Articulação Temporomandibular, Estresse Ocupacional, Militares

Resumos Cadastrados

Resumo Português:

O objetivo deste trabalho foi evidenciar, por meio de uma revisão da literatura, a associação entre o estresse ocupacional com a disfunção temporomandibular em militares. Nos dias de hoje, é notório a
elevada competitividade profissional no mercado de trabalho, principalmente no meio militar, o qual é marcado por princípios rigorosos de hierarquia e disciplina, rotinas extenuantes, treinamentos e até
mesmo a possibilidade de envolvimento em atividades com risco de morte. Dessa maneira, o militarismo é considerado como uma ocupação estressante, o que pode tornar estes indivíduos mais suscetíveis a distúrbios psíquicos e problemas fisiológicos danosos. O efeito do estresse na função do sistema estomatognático evolui por meio de inter-relações complexas que levam à liberação de mediadores químicos, os quais podem causar o aumento da tonicidade muscular e, secundariamente, induzir alterações nas articulações temporomandibulares, contribuindo assim para o desenvolvimento da disfunção temporomandibular. Além disso, o estresse pode dessensibilizar estruturas envolvidas na regulação do sistema nervoso central, contribuindo para alterações na percepção de dor dos indivíduos. Portanto, as evidências disponíveis na literatura científica apontam que profissionais da área militar apresentam altos índices tanto de estresse como de disfunção temporomandibular, sugerindo uma associação positiva entre as duas patologias, no entanto, ainda são necessários mais estudos para definir o exato papel causal do estresse no curso e etiologia da disfunção.



Resumo Inglês:

The objective of this study was to show, through a review of the literature, the association between occupational stress and temporomandibular disorder in the military. Nowadays, the high professional competitiveness in the labor market, especially in the military environment, is marked by rigorous principles of hierarchyand discipline, strenuous routines, training and even the possibility of involvement inactivities with risk of death. In this way, militarism is considered as a stress fuloccupation, which may make these individuals more susceptible to psychicdisturbances and harmful physiological problems. The effect of stress on the stomatognathic system evolves through complex interrelations, resulting in the release of chemical mediators that may cause an increase in muscle tone, whichmay secondarily induce changes in the temporomandibular joints, thus contributing to the development of temporomandibular disorder. In addition, stress may desensitize structures involved in central nervous system regulation, contributing toch anges in pain perception of individuals. Therefore, the available evidence in the scientific literature indicates that military professionals present high levels of boths tress and temporomandibular dysfunction, suggesting a positive association between the two pathologies, however, further studies are needed to define the exactcausal role of stress on the course and etiology of the dysfunction.