Espasmo e estagnação: um século de escravidão em Curitiba (1765-1862)

Mundos do Trabalho

Endereço:
Programa de Pós-Graduação em História – CFH, Campus Universitário – UFSC, Bairro Trindade
Florianópolis / SC
88040-970
Site: http://periodicos.ufsc.br/index.php/mundosdotrabalho/index
Telefone: (48) 3721-9359
ISSN: 19849222
Editor Chefe: Aldrin A. S. Castellucci
Início Publicação: 31/05/2009
Periodicidade: Anual
Área de Estudo: História

Espasmo e estagnação: um século de escravidão em Curitiba (1765-1862)

Ano: 2021 | Volume: 13 | Número: Não se aplica
Autores: Carlos Alberto Medeiros Lima
Autor Correspondente: Carlos Alberto Medeiros Lima | [email protected]

Palavras-chave: escravidão, fronteira agrária, trabalho escravo, Curitiba

Resumos Cadastrados

Resumo Português:

Neste artigo, busca-se utilizar registros de óbito a fim de descrever algumas características básicas da população escrava de Curitiba, estudando a evolução das atividades econômicas para as quais era destinado o trabalho cativo. Observaram-se duas situações muito distintas: um espasmo ocorreu durante o último quarto do século XVIII, e a ele se seguiu uma longa estagnação iniciada nos anos 1800. Os assentos de sepultamento mostram igualmente que distribuições desequilibradas dos adultos por ambos os sexos eram relativamente frequentes, que as condições de estabelecimento de famílias escravas declinaram fortemente ao longo do século estudado e que as posses de escravos declinaram consistentemente quanto a seu tamanho e sua importância.



Resumo Inglês:

In this article an attempt is made to use burial records to describe some basic characteristics of the slave population of Curitiba, studying also the economic activities to which the slaves’ work was directed. Two distinct situations were detected: a boom occurred during the last quarter of the eighteenth century, and it was followed by a long stagnation beginning in the 1800s. Burial records also show that sex imbalances were relatively frequent in local slave population, that slave families became less visible and important along the century studied, and that slave holdings declined consistently in size and relevance.